quarta-feira, 29 de maio de 2013

ARTE JAPONESA NO PALÁCIO DOS BANDEIRANTES

 



fotos Guilherme Isnard

QUIMONOS E GRAVURAS

 "A Arte do Quimono e As Gravuras Japonesas do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios" é a Mostra que acontece a partir desta terça feira (28), no Palácio dos Bandeirantes onde serão expostos cerca de 30 quimonos que ajudam a contar a história da imigração japonesa no Estado de São Paulo A exposição marca os 105 anos da imigração japonesa no Brasil  e os 35 anos da fundação do Museu da Imigração. A exposição acontece até
   Além disso, o público poderá conhecer 30 gravuras – as "Ukiyo-e" do século XIX, cuja técnica envolve um processo de impressão sobre papel de palha de arroz – similar à xilogravura –, e temática que aborda o teatro kabuki, as mulheres de entretenimento, também conhecidas como figuras bonitas, e os guerreiros Samurais
Esta importante coleção, que pertence ao Acervo dos Palácios, passou a ser investigada no final de 2012 pela Comissão de Pesquisa do Acervo, explica a Curadora, Ana Cristina  Carvalho, "pois a autoria e a data de produção eram desconhecidas".
Dezessete estampas são alegorias a histórias de guerreiros samurais contadas em verso e imagens, compondo narrativas, outra grande categoria temática abordada no ukiyo-e.  As cenas variam entre retratos individuais de combatentes armados a cenas de batalha.
 A autoria é atribuída a Utagawa Kuniyoshi, proeminente artista do final do período Edo, particularmente conhecido pelas composições de guerreiros. Foram identificadas gravuras similares no British Museum e na Galerie AM Hau Der Kunst.

Serviço
Local: Palácio dos Bandeirantes.
Avenida Morumbi, 4.500 – Portão 2 – São Paulo
Data: 28 de maio a 28 de julho
Horário: de terça-feira a domingo, das 10h às 17h
Entrada: gratuita e acessível a pessoas com deficiência
Informações: (11) 2193 8282 ou monitoria@sp.gov.br
Grupos acima de 10 pessoas - agendamento em http://www.acervo.sp.gov.br/

Todas as visitas são acompanhadas por educadores

 

Água: Desafios da Conservação

Do USP Online

O Grupo de Estudo para Prática do Uso Racional da Água (GEPURA) convida estudantes, pesquisadores e profissionais da área para participarem, em 5 e 6 de junho, do quarto Seminário Água: Desafios da Conservação. O foco do evento estará voltado para a discussão de problemas relacionados aos impactos da urbanização nos recursos hídricos dentro dos municípios. Será abordado, também, como o Ministério Público enxerga a questão do saneamento e da saúde pública no país.

O seminário trará, ainda, debates de assuntos pertinentes à gestão estratégica, integrada e participativa dos recursos da água. O evento acontecerá das 8 às 17 horas, no Anfiteatro do Pavilhão de Engenharia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da USP em Piracicaba. O evento é gratuito e as inscrições podem ser feitas pelo site, email ou telefones (19) 3417-6604 / 3417-6601.

Mais informações: (19) 3417-6604 / 3417-6601; email cdt@fealq.org.br; site http://www.fealq.org.br/

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Debate sobre Direitos Autorais


Seminário Internacional - Direitos Autorais: tendências e desafios contemporâneos

Carga Horária: 16 horas
Data: 27 a 28 de maio de 2013
Horário: 14h as 17h30
Inscrições até: 27/05/2013 ou enquanto houver vagas.

Horádio do dia 27/05: das 14h00 as 18h00

A Universidade do Livro funciona no prédio da Fundação Editora da UNESP (FEU) - Praça da Sé, 108 - 7º andar - Centro - São Paulo, SP – CEP: 01001-900 - Esquina com a Rua Benjamin Constant – Metrô Sé.

Público Alvo
Empresários, advogados, editores, editores-assistentes, publishers, agentes, responsáveis por contratos e direitos autorais, autores, designers, ilustradores, tradutores, bibliotecários, jornalistas, produtores, estudantes de direito e demais interessados.

Conteúdo
 (Haverá tradução simultânea)

27/05/2013 – 2ª. feira
13h30 – Recepção dos inscritos
14h00 – Abertura
14h30 – Palestra II
            Tendência: presente e futuro dos Mercadores de Cultura e os Direitos Autorais
            John Thompson
            Debatedor: Pablo Ortellado
            Moderador:José Castilho
15h30 – café
16h00 – Palestra III
            Políticas públicas e Direitos Autorais
            Allan Rocha de Souza
            Debatedor: Breno Lerner
            Moderador:João Luis Ceccantini
18h00 – Encerramento
28/05 – 3ª. feira
10h00 – Mesa Redonda I
            Direitos Autorais: panorama Internacional – desafios e tendências
            John Thompson
            Eduardo Magrani
            Luciana Villas-Boas
            Moderador:Jézio Gutierre
11h30 – Comentários e perguntas
12h30 – intervalo para almoço
14h00 – Mesa Redonda II
            Direitos Autorais: panorama Brasil – desafios e tendências
            Pablo Ortellado
            Lúcia Riff
            Breno Lerner
            Moderador:Maria Candida Del Masso
15h30 – Comentários e perguntas
16h30 – Lançamento livro “Mercadores de cultura”
17h00 - Encerramento

Objetivos
A Editora Unesp promove um franco debate sobre uma das questões mais prementes do universo editorial na atualidade – a dos direitos autorais. O Seminário InternacionalDireitos Autorais: tendências e desafios contemporâneos acontecerá nos dias 27 e 28 de maio de 2013 na Universidade do Livro (UNIL), instituição vinculada à Editora UNESP voltada à formação de profissionais do setor. Estarão reunidos na UNIL alguns dos principais especialistas no assunto, nacionais e internacionais. Do exterior virão Petra Hardt, diretora de uma das mais tradicionais e importantes editoras europeias, a alemã Suhrkamp, e John B. Thompson, professor da Universidade de Cambridge, notório pesquisador e diretor editorial da Polity Press. A possibilidade de permanência do copyright na era do acesso aberto, o crescimento da autopublicação na era digital e as ameaças contínuas da pirataria são alguns dentre outros tópicos bastante polêmicos que alimentarão o debate, em diversos contextos, buscando identificar desafios e tendências do Direito Autoral na contemporaneidade.

Docente
John B. Thompson, professor da Universidade de Cambridge, notório pesquisador e diretor editorial da Polity Press, é autor de diversos livros, entre eles  Mercadores de Cultura (Merchants of culture, 2012), publicado no Brasil pela Editora Unesp.
Breno Lerner é formado e pós-graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atualmente, é Superintendente da Editora Melhoramentos, já tendo sido Diretor na Abril Cultural e da Editora Globo. É autor do livro “O Ganso Marisco”  (Melhoramentos, 2011), entre outros.
Eduardo Magrani é professor e pesquisador do Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS) da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ). Também é coordenador do projeto “Access to Knowledge-Brazil (A2K)” em parceria com o Open Society Institute – OSI e representante legal do Creative Commons no Brasil. Advogado atuante nas áreas de Propriedade Intelectual e de Direito Empresarial, é autor de diversos livros e artigos envolvendo Direito Autoral e Acesso à Cultura e ao Conhecimento.
Lúcia Riff - fundadora da Agência Riff em 1991, desde então vem representando alguns dos mais renomados escritores brasileiros, além de um notável grupo de agências literárias e editoras de todo o mundo para o mercado de língua portuguesa. Os Riffs – Lucia, Laura e João Paulo, família e sócios ao mesmo tempo – e a equipe da Agência trabalham no Rio de Janeiro. Lucia está no ramo literário desde 1983, e vê com entusiasmo o crescimento do mercado editorial brasileiro.
Allan Rocha de Souza  é professor e pesquisador em Direito Civil do Curso de Direito da UFRRJ/ITR e em direitos autorais e políticas culturais no Programa de Pós-Graduação (stricto sensu) em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (PPED), no Instituto de Economia, UFRJ. Pesquisador da Rede Proprietas de pesquisa em Propriedades, Inovação e Bem Comum. Consultor em Direitos Autorais de Organizações Internacionais (UNESCO, OMPI) e Governo Federal (Ministério da Cultura, Ministério da Saúde, Fiocruz).
Luciana Villas-Boas é diretora da agência literária Villas-Boas & Moss, inaugurada em abril de 2012 com o objetivo de valorizar a literatura brasileira no Brasil e no exterior. Representa o texto literário brasileiro para os mercados nacional e externo e busca oportunidades de adaptação da obra para outras mídias. Tem também entre seus clientes editoras e outras agências estrangeiras, que almejam a tradução de seus catálogos para o português. Durante 17 anos, Luciana foi diretora do Grupo Editorial Record. Em sua pré-história, trabalhou como jornalista no JORNAL DO BRASIL, VEJA, TV-Globo e nos Serviços Externos da BBC, em Londres
.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Humor em Nem Loucos, nem Santos



"NEM LOUCOS, NEM SANTOS"
Elenco e Texto: Paulo Moraes e Vitor Santos.
Direção: Paulo Moraes e Vitor Santos c/ colaboração de Evelyn Erika
Sinopse: O espetáculo é composto de quadros cômicos que satirizam personagens inspirados em tipos marcantes de nossa sociedade. Um show de humor irreverente voltado ao público adulto, onde o nosso compromisso é levar humor e a descontração ao público que procura sair da correria do dia-a-dia. O show reúne música, esquetes e uma dose de improviso.
Gênero: Comédia
Classificação: 14 anos
Valor do ingresso: R$ 40,00
Temporada: De 01/06 até 27/07, aos sábados às 19h
Duração: 70 minutos


TEATRO PAIOL
Endereço: R. Amaral Gurgel, 164 - Consolação, São Paulo, 01221-000
Telefone:(11) 3337-4517

Como descobrir que a sua vizinha é uma santa...



“A FOFOCA MORA AO LADO" - você vai descobrir que a sua vizinha é uma santa
Elenco: Paulo Moraes
Direção: Evelyn Erika e Paulo Moraes
Texto: Paulo Moraes
Sinopse: Venha sonhar, sorrir e se emocionar com as histórias de alegria e amor da Dona Abigail, uma irreverente senhora de língua solta. Você vai descobrir que sua vizinha é uma santa!
Gênero: Comédia
Classificação: 14 anos
Valor do ingresso: R$ 40,00
Temporada: De 02/06 até 28/07, somente aos domingos às 18h30min
Duração: 70 minutos


TEATRO PAIOL
Endereço: R. Amaral Gurgel, 164 - Consolação, São Paulo, 01221-000
Telefone:(11) 3337-4517

terça-feira, 14 de maio de 2013

Viviane Forrester

Debate sobre a globalização e a mulher no mercado de trabalho foram os destaques na carreira de Viviane Forrester, ressalta especialista em literatura francesa da Unesp




Viviane Forrester inspirou leitores destacando o desemprego como situação inaceitável, aponta editor executivo da Editora Unesp

Polêmico, gás de xisto é tema de evento na FecomercioSP



São Paulo, 14 de maio de 2013 - Representantes da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e do Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP participam, na próxima sexta-feira (17), do evento O Xisto, a Geopolítica Energética e a Sustentabilidade, a ser realizado pelo Conselho de Sustentabilidade da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O objetivo do encontro é debater as vantagens econômicas e possíveis consequências ambientais da exploração da polêmica fonte de energia. Também chamado de gás não convencional, o xisto ganhou visibilidade no País com o anúncio da realização, em outubro, do primeiro leilão de blocos do gás pela ANP.
Estarão presentes no debate o superintendente de segurança operacional e meio ambiente da ANP, Hugo Manoel Marcato Affonso,  e o vice-diretor do Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP, Colombo Celso Gaeta Tassinari, além do presidente do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP, José Goldemberg.
A polêmica em torno do gás de xisto está no fato de o recurso natural ter potencial para mudar a geopolítica energética - aprofundando ou dirimindo a dependência das nações em relação a insumos não renováveis -, mas também de provocar impactos no meio ambiente, especialmente, nos lençóis freáticos. Isso por causa da técnica de exploração, chamada de fracking, que envolve a implosão de rochas e injeção de grande quantidade de água, areia e produtos químicos no subsolo. Ambientalistas alertam, inclusive, para riscos de explosão por vazamento de metano.
Ao lado dos Estados Unidos, o Brasil tem uma das maiores reservas de xisto no mundo - de acordo com a ANP, as reservas em terra podem ultrapassar as do pré-sal - e investidores interessados nos leilões já anunciaram sua intenção de explorar o gás por aqui. Estados norte-americanos, mercado onde o gás já é comercializado com preço mais baixo, no entanto, até chegaram a proibir a atividade.

SERVIÇO
O Xisto, a Geopolítica Energética e a Sustentabilidade
Data: sexta-feira, 17 de maio
Horário: das 10 às 12 horas (com credenciamento a partir das 9 horas)
Local: Sede da FecomercioSP - Rua Doutor Plínio Barreto, 285, Bela
 Vista
Programação
9 horas - Credenciamento
10 horas - Abertura
José Goldemberg, presidente do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP
10h20 - A visão do Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP
Colombo Celso Gaeta Tassinari, vice-diretor do IEE-USP
11 horas - A visão da ANP sobre o xisto: leilões e os efeitos no Mercado
Hugo Manoel Marcato Affonso, superintendente de segurança operacional e meio ambiente da ANP
11h40 - Debate e Perguntas
12 horas - Encerramento
José Goldemberg, presidente do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP
 

sábado, 11 de maio de 2013

IMAGEM E PALAVRA NA CAIXA CULTURAL SÃO PAULO

 
 

Exposição "Blackberry" aborda a trajetória de 35 anos do artista multimídia Walter Silveira

 

A CAIXA Cultural São Paulo inaugura, no próximo sábado (18), às 11h, a exposição "Blackberry – palavra e imagem", de Walter Silveira. Nela, o curador Daniel Rangel apresenta os 35 anos de carreira do artista, reunindo cerca de 30 trabalhos de diferentes períodos e formatos. A exposição, que vai até 14 de julho, tem entrada gratuita e o patrocínio da Caixa Econômica Federal.

 

A mostra percorre a produção de Walter Silveira calcada na pluralidade de suportes aos quais ele lançou mão para inscrever sua obra, seja no campo das ideias, seja naquele da arte. São apresentadas suas experimentações formais, em séries de serigrafias, pinturas, adesivagens, objetos e instalações; além de uma seleção de 12 vídeos, incluindo leituras sobre a obra de Wesley Duke Lee e Paulo Leminski, colaborações com os artistas Tadeu Jungle, Betty Leirner e o fotógrafo Fernando Laszlo, e do histórico "VT Preparado (AC/JC)", em parceria com Pedro Vieira. O material é fruto da recuperação de diversos vídeos, que estavam apenas em VHS, U-matic, Super-8 e outros suportes antigos.

 

No dia da abertura, os convidados Solange Farkas e João Bandeira, juntamente com o curador e o próprio Walter, conversam com o público sobre a obra do artista, contextualizando sua produção. Walter fará ainda, uma performance "verbicovisual" ao vivo, na companhia de Cid Campos, no dia 29 de junho, às 16h.

 

Sobre Walter Silveira:

Videoartista, artista gráfico, poeta visual e profissional de televisão. Graduado em rádio e televisão pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), dirigiu programações da TV Gazeta e TV Cultura, em São Paulo. Nos anos 1980, fundou a TVDO, uma produtora de vídeo independente, que se tornou marco na história da produção nacional. Ele também fundou a primeira escola de vídeo do Brasil, a The Academia Brasileira de Vídeo.

 

Walter trabalhou ao lado de figuras como Haroldo e Augusto de Campos, Arnaldo Antunes e Tadeu Jungle. Participou da produção de "A Trama do Gosto" (Bienal de São Paulo, 1986), do projeto "Arte/Cidade" (São Paulo, 1994) e apresentou trabalhos na Bienal de São Paulo, nos anos de 1987, 1994 e 1998. Em parceria com o fotógrafo Fernando Laszlo, expôs "Dados", na Galeria Millan, 1998. É também autor do livro "Mein Kalli Graphics", de poemas manuscritos. Sua última exposição foi "LUZESCRITA", em parceria com Arnaldo Antunes e Fernando Lazlo, realizada em Salvador (2010) e Curitiba (2011).

 

Serviço:

Exposição "Blackberry – palavra e imagem – Walter Silveira"

Abertura: 18 de maio de 2013, às 11h

Data: de 18 de maio a 14 de julho de 2013 (de terça-feira a domingo)

Horário: das 9h às 20h

Local: CAIXA Cultural São Paulo – Praça da Sé, 111

Entrada: franca

Classificação etária: Não recomendado para menores de 12 anos

Informações, agendamento de visitas mediadas e translado (ônibus) para escolas públicas e instituições: (11) 3321-4400

Acesso para pessoas com necessidades especiais

Patrocínio: Caixa Econômica Federal

 

Performance Verbicovisual

Data: 29 de junho de 2013 (sábado)

Hora: 16h

 

     

 

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural São Paulo (SP)

 

Unesp/SP: 'Pulsão' estreia sábado

'Pulsão' estreia sábado no Instituto de Artes da Unesp

Espetáculo estimula participação do público

Abordando um tema incômodo – a internação hospitalar de um paciente vitimado por grave doença –, o grupo teatral Desvio Coletivo apresenta, a partir deste sábado, dia 11, a peça "Pulsão". Resultado de uma criação coletiva do curso de Artes Cênicas do Instituto de Artes (IA) da Unesp e do Laboratório de Práticas Performativas da USP, e com a participação de mais de 20 atores, o espetáculo será encenado no Teatro Reynuncio Lima, do IA, sempre a partir das 20 h.

De acordo com o diretor da peça, Marcos Bulhões, da USP, o texto foi desenvolvido a partir de jogos cênicos que operam no limite entre o teatro e a performance. "Não pretendemos apresentar um espetáculo teatral no sentido convencional do termo", explica Bulhões. "A proposta é convidar o espectador a participar do jogo cênico, provocando a criação de uma 'zona temporária' de poesia e de vida".

Como explica José Manuel Lázaro, do Departamento de Artes Cênicas do IA, a pesquisa para a idealização e montagem de "Pulsão" tomou como referência a chamada "Arte Relacional", desenvolvida no Brasil por pioneiros como Lygia Clark (1920-1988), Lygia Pape (1927-2004) e Hélio Oiticica (1937-1980). "Não por acaso, integramos uma equipe que soma mais de 30 pessoas, entre atores, performers, músicos e técnicos, todos com uma atuação importante e indispensável".

A peça "Pulsão", com duas horas e meia de duração, será apresentada em todos os sábados compreendidos entre o dia 11 de maio (estreia) e 22 de junho. A entrada é gratuita, mas é preciso retirar o ingresso com antecedência de meia hora. O espetáculo não é recomendado para menores de 16 anos. 

O Teatro Reynuncio Lima, do IA, fica na rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271, defronte ao Terminal Barra Funda do Metrô.

..................................................................................................

Assessoria de Comunicação e Imprensa - (11) 5627-0329/0566/0330

Twitter: @unespreitoria - Facebook: www.facebook.com/UnespReitoria

quarta-feira, 8 de maio de 2013

CAIXA CULTURAL SÃO PAULO FAZ CHOVER NO CAFEZAL

 
 

        

 

CAIXA CULTURAL SÃO PAULO FAZ CHOVER NO CAFEZAL

Exposição "Chove no Cafezal" apresenta série de desenhos do artista plástico Manabu Mabe realizados entre 1945 e 1959

 

A CAIXA Cultural São Paulo inaugura, no próximo sábado (18), a partir das 11h, a exposição "Chove no Cafezal. Mabe, da Figura à Abstração", que reúne 30 pinturas e cinco desenhos de autoria de Manabu Mabe (1924 – 1997), realizados de 1945 a 1959, quando o artista conquistou o Prêmio de Melhor Pintor Nacional, na V Bienal de São Paulo. Com curadoria do crítico de arte Enock Sacramento, a exposição fica em cartaz até 17 de julho, com entrada franca e patrocínio da Caixa Econômica Federal.

"A exposição documenta o período de transformação da linguagem pictórica de Manabu Mabe, da figura em direção à abstração, tendência que marcou a arte brasileira no final dos anos 1950, e que teve na obra do pintor sua representação mais consistente", assinala o curador.

Ainda segundo Enock, as obras de Mabe, expostas na CAIXA Cultural, mostram a sua evolução para um abstracionismo gestual, muito pessoal, que concilia vigor e delicadeza, oriente e ocidente, apolíneo e dionisíaco. "Trata-se de obras belíssimas, corajosas, determinadas, frutos maduros de uma sensibilidade privilegiada, verdadeira orquestração de cores, que permeia a sonoridade íntima da música de câmara e a grandiosidade de uma sinfonia", destaca.

Biografia:

Manabu Mabe nasceu em Kumamoto, no Japão, em 1924. Migrou para o Brasil aos 10 anos, dirigindo-se com a família para as fazendas de café da região noroeste do estado de São Paulo. Foi em Lins que Mabe pensou, pela primeira vez, em se tornar pintor profissional. Aprendeu, com o fotografo e pintor Teisuke Kumassaka, a preparar a tela e diluir tintas, começando a pintar a óleo. Em 1948, tornou-se um agricultor independente, com a compra de um cafezal.

Em depoimento ao curador, concedido em 1995, Mabe relembrou a dureza do trabalho no cafezal, o que lhe deixava somente os domingos e os dias chuvosos para pintar. "Chove no Cafezal" é o nome do livro que reúne uma série de artigos autobiográficos de Manabu Mabe, publicado, na primeira metade dos anos 1990, no jornal Nihon Keizai Shimbum, de Kumamoto, Japão.

Além do Prêmio de Melhor Pintor Nacional, Mabe também ganhou o prêmio de pintura, na segunda Bienal Internacional de São Paulo (1953), e o de destaque internacional na Bienal de Paris, dentre outros.

 

Em 1979, várias de suas obras perderam-se no mar, quando um Boeing Cargo da Varig desapareceu sobre o oceano, cerca de trinta minutos após a decolagem, em Tóquio. Nenhum sinal das obras, destroços ou corpos foi encontrado. É conhecido por ser o maior mistério da história da aviação, até os dias de hoje. Alguns dos quadros foram posteriormente refeitos pelo pintor.

 

Manabu Mabe faleceu em 1997, em São Paulo, por complicações decorrentes de um transplante de rim. Suas obras encontram-se nos museus de Arte Contemporânea de São Paulo, de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Nacional de Belas Artes (RJ), de Arte Contemporânea de Boston e de Belas Artes de Dallas, entre outros.

 

Serviço:

Exposição: "Chove no cafezal. Mabe, da Figura à Abstração"

Abertura: 18 de maio de 2013 (sábado), a partir das 11h – com visita guiada pelo Curador

Visitação: de 18 de maio a 17 de julho de 2013

Horário de visitação: de terça-feira a domingo, das 9h às 20h

Local: CAIXA Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111, próximo à Estação Sé do Metrô

Informações, agendamento de visitas mediadas e translado (ônibus) para escolas públicas e instituições: (11) 3321-4400

Acesso para pessoas com necessidades especiais

Entrada franca

Recomendação etária: livre

Patrocínio: Caixa Econômica Federal

 

 

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural São Paulo (SP)

 

           

dança no MIS


quarta-feira, 1 de maio de 2013

Estudos rurais e urbanos

De 5 a 7 de junho, o Centro de Estudos Rurais e Urbanos (Ceru) da USP promove o 40º Encontro Nacional de Estudos Rurais e Urbanos. Pesquisadores têm até 3 de maio para o envio de Resumos para Comunicação Oral e Pôsteres para exposição.

A inscrição para ouvintes acontece até 7 de junho. As inscrições devem ser realizadas através deste formulário, que deve ser enviado exclusivamente pelo emailceru@usp.br. Todas as informações e regulamentações a respeito da inscrição e custo estão disponíveis no edital do encontro. O programa completo pode ser acessado neste link. A FFLCH fica na Rua do Lago, 717, Cidade Universitária, São Paulo.

Mais informações: site http://www.fflch.usp.br/ceru/

As Noivas de Nelson estreia em São Paulo no teatro Folha

 

As Noivas de Nelson estreia em São Paulo

 A montagem premiada do diretor Marco Antônio Braz com a Cia Paulista de Artes percorreu o pais em comemoração ao centenário de Nelson Rodrigues e agora chega à capital

 

A Cia Paulista de Artes apresenta a peça As Noivas de Nelson, no teatro Folha, de 04 de maio à 27 de junho, todas as quartas e quintas-feiras, às 21h30, em homenagem ao centenário de Nelson Rodrigues. A montagem da tragicomédia é baseada em cinco contos da coluna A vida como Ela É, publicada pelo dramaturgo nos anos 50 e 60, no jornal carioca Última Hora.

O espetáculo com mais de 60 prêmios e, exibido até em Portugal, traz cenas pouco ortodoxas e muito humor. As narrativas exibem o comportamento patético do ser humano e seus encontros e desencontros em busca do amor, mostram como pequenas falhas repercutem em grandes tragédias, e reflete ainda a dicotomia entre amor e morte, elemento fundamental da ficção e do teatro de Nelson Rodrigues.

O elenco conta com a renomada atriz Anamaria Barreto, que atendeu ao convite da Cia Paulista de Artes, Juliana Fernandes ganhadora do Prêmio Shell de Figurinos e um dos melhores iluminadores do país,Guilherme Bonfanti. A peça tem duração de 75 minutos e censura de 12 anos.

A montagem tem temporada popular e já passou por oito capitais brasileiras com 2000 ingressos gratuitos e distribuídos para estudantes com o objetivo de aproximá-los da obra de Nelson Rodrigues. Após as apresentações o elenco promove bate-papo com a plateia sobre o autor e suas obras.

"Um espetáculo irreverente e divertido. Um Nelson no último grau, um riso absurdo. A "Cia. Paulista de Artes" é muito talentosa, de uma entrega e uma alegria de representar contagiantes!" Denise Fraga, atriz.

"...A primeira peça a gerar grande repercussão foi As Noivas de Nelson, da Cia. Paulistas de Artes, adaptação de contos rodrigueanos sobre o casamento..." Caderno G, Gazeta do Povo – Curitiba/ PR


SERVIÇO

Espetáculo: As Noivas de Nelson

Direção: Marcelo Antônio Braz

Companhia: Cia. Paulista de Artes

Local: Teatro Folha

Reestreia: 1º de maio 

Temporada: até 27 de junho 

Apresentações: quarta e quinta, 21h

Ingresso: R$ 20,00 (setor 2) e R$ 30,00 (setor 1)

Duração: 75 minutos

Classificação indicativa: 12 anos