terça-feira, 31 de julho de 2012

Antonio Conselheiro – O Taumaturgo dos Sertões, de José Walter Lima, estreia em agosto




O primeiro longa-metragem de José Walter Lima, Antonino Conselheiro – O Taumaturgo dos Sertões, tem estreia prevista para 10 de agosto em Salvador e dia 17 de agosto em São Paulo e Rio de Janeiro.

O filme conta a história de Antonio Conselheiro, que liderou o confronto contra o exército brasileiro na década de 90, na comunidade de Canudos, interior da Bahia. O discurso forte e popular de Conselheiro comovia seus seguidores e despertava a ira dos coronéis, que logo o consideraram uma ameaça política.



José Walter Lima é idealizador e organizador do Seminário Internacional de Cinema e Vídeo, que acontece todos os anos no Teatro Castro Alves em Salvador. Como diretor assinou os seguintes filmes; Índios Camms; O Alquimista do Som; Nós, por exemplo; Brasilienses; Pelourinho; Dom Timóteo Amoroso Anastácio; Sante Scaldaferi a Dramaturgia dos Sertões; Um Vento Sagrado; Um vento sagrado; Orupa, França e Bahia.



A produtora VPC Cinemavídeo: Fundada em 1989 a VPC busca se aprimorar cada vez mais na produção de projetos culturais, priorizando o cinema e vídeo. Com vasta experiência junto à administração pública e privada, a produtora já realizou mais de 52 vídeos institucionais e produziu três filmes de longa metragem. Há sete anos realiza o CineFuturo – Seminário Internacional de Cinema e Audiovisual em Salvador e há cinco, o Encontro de Produtores e Distribuidores de Cinema e Televisão da Bahia.



Ficha Técnica

Brasil, 2010, 86min, 12 anos

Direção e roteiro: José Walter Lima

Co-direção: Carlos Vasconcelos Domingues

Produção: Neusa Barbosa

Fotografia: Pedro Semanochi e Vito Diniz

Som: Timo Andrade, Nicolas Hallet, Simone Dourado, Ana Luiza Penna

Direção de Arte: José Walter Lima e Wilson D’ Argollo

Produção executiva: Chico Drumond e Alberto Luiz Viana

Elenco: Carlos Petrovich, Harildo Deda, Leonel Nunes, Chico Drumond, Álvaro Guimarães, Wilson Melo.

terça-feira, 24 de julho de 2012

ANELIS ASSUMPÇÃO apresenta "NOT FALLING" no Bourbon Street

 


Show nesta terça, 24/07, integra a série Para Elas por Elas, e dá continuidade  ao lançamento do novo compacto da paulistana, um disco em vinil de 45 rotações com a faixa "Not Falling".



Reggae da lavra de Anelis Assumpção com Giba NascimentoNot Falling está sendo lançado pela cantora e compositora paulista em Vinil Compacto de 45 rotações por minuto. O lado A traz a gravação original, produzida por Anelis e Zé Nigro. O lado B traz "Not Falling' em outra versão, aditivada com dub remix de Victor Rice no azeitado registro de Anelis.



Anelis sobe ao palco do Bourbon Street acompanhada por Zé Nigro (teclados), Cris Scabello (guitarra), Mau (baixo), Lelena Anhaia (guitarra e violão), Edy Trombone (trombone) e Bruno Buarque (bateria).



SERVIÇO:

Ingressos: R$ 35,00
Terça, 24/07/2012 - 22h30 (abertura da casa às 20:00)
Rua dos Chanés, 127 - Moema - tel: 5095-6100
Produção: Scubidu Prods.

CAIXA CULTURAL SP APRESENTA A EXPOSIÇÃO 'JOÃO SUZUKI - FANTASIA APRISIONADA'



CAIXA CULTURAL SP APRESENTA A EXPOSIÇÃO 'JOÃO SUZUKI - FANTASIA APRISIONADA'

 

Essa mostra tem caráter retrospectivo e desvenda a leitura que o artista estabeleceu com a realidade circundante

 

Inédita, a exposição 'João Suzuki – Fantasia Aprisionada'  traz o reconhecimento da produção desse artista, filho de imigrantes japoneses, que atuou efetivamente no ambiente cultural paulista desde o fim de 1950 e permaneceu dialogando com os contextos até 2010. A exposição, patrocinada pela CAIXA, tem caráter retrospectivo e desvenda a leitura que o artista estabeleceu com a realidade circundante. Produzida por Marta Masiero e sob curadoria de Agda Carvalho, a exposição apresenta cerca de 60 obras do artista entre desenhos, pinturas e ovoides, técnica desenvolvida pelo artista onde é realizada pintura e colagem sobre fragmentos de madeiras descartadas e resignificados pela intervenção de João Suzuki.

Segundo a curadora, "No percurso da exposição identificamos um olhar atento aos fatos e às histórias que são reveladas na representação minuciosa e requintada ao explicitar o sentido da condição humana. Transitar pelo universo desse artista é enriquecedor, pois expõe os trabalhos realizados nas décadas de 1960 e 1970 – um período da cultura brasileira em que os artistas articulavam com a realidade fantástica."

O percurso deste artista está conectado com um período da cultura brasileira, especificamente o paulista. O artista materializa os anseios de um tempo e desperta com as questões pessoais o desejo de entendimento do entrecruzamento de imagens, que estão em conexão com a realidade.  Expõe uma figuração singular que permanece na fronteira da representação naturalista e de abstrações com as soluções fantásticas que desafiam o olhar atento do observador.

Com alguns traços e pinceladas o seu desenho alcança um resultado surpreendente onde encontramos na presença da figuração um sentimento latente. Com o domínio de técnicas variadas João Suzuki revela o estado do mundo e das coisas. Em muitos trabalhos o artista apresenta personagens absorvidos em situações fantásticas.  Revela subjetividades tanto nas propostas imagéticas, como na composição de haicai, que nomeiam muitos dos seus trabalhos.

 

Sobre o artista:

João Suzuki (1935 – 2010) participou de momentos significativos da cultura brasileira e integra acervos de espaços relevantes, entre eles, Museu de Arte de São Paulo, Pinacoteca do Estado de São Paulo, entre outros. A sua produção foi analisada por muitos dos intelectuais que traçaram o pensamento da arte brasileira como Aracy Amaral, José Geraldo Vieira, Pietro Maria Bardi e Lourival Gomes Machado.

Este evento propõe a aproximação com a produção de João Suzuki e a reflexão de uma obra que contribui para a compreensão de alguns instantes da história da arte brasileira. A sua produção está aparentemente aprisionada nesta articulação com o fantástico que convida o observador para a libertação poética com a interpretação.

 

SERVIÇO:

 

Exposição João Suzuki – Fantasia Aprisionada

Abertura para convidados e imprensa: dia 04 de agosto de 2012, às 11h – com visita comentada pela curadora da mostra, Agda Carvalho

Mesa de debates: 18 de agosto de 2012, às 11h –com Agda Carvalho e Enock Sacramento - tema: 'A Fantasia e o Tempo de João Suzuki'

Visitação: de 04 de agosto a 23 de setembro de 2012

Horário de visitação: de terça-feira a domingo, das 9h às 21h.

Local: CAIXA Cultural São Paulo (Sé) - Praça da Sé, 111 – Centro – São Paulo/SP

Informações, agendamento de visitas mediadas e translado (ônibus) para escolas públicas: (11) 3321-4400

Acesso para pessoas com necessidades especiais

Entrada: franca
Recomendação etária: livre
Patrocínio: Caixa Econômica Federal