segunda-feira, 31 de maio de 2010

5° FESTIVAL SANTA LÚCIA DE CONTOS E POESIAS


Objetivo- Incentivar a leitura, valorizar a criação literária e abrir espaço para novos autores.
Tema- Livre.
Modalidades- Contos e poesias.
Categorias- Infantil, Juvenil e Adultos. Infantil – até 13 anos. Juvenil – de 14 a 18 anos. Adultos- acima de 18 anos.
Prazo para inscrições: de 23 de Abril a 3 de Agosto de 2010.
Inscrições- Serão gratuitas, podendo participar autores de qualquer localidade, desde que os trabalhos sejam em língua portuguesa. Será aceito 1 (um) trabalho de cada modalidade, podendo o participante concorrer nas duas ou em apenas em uma modalidade.
Os trabalhos devem ser de autoria do participante e ter no Maximo 150 linhas. Os textos devem ser digitados em papel A4, em fonte 12, Times New Roman.
Se enviado por correio o texto ou cd das obras deve vir separado dos dados pessoais do participante. Em envelope menor, lacrado, colocar nome completo, RG, idade, endereço completo, CEP, telefone, email, categoria (infantil, juvenil ou adulta) modalidade (poesia ou conto) e titulo da(s) obra(s). Enviar para
5° FESTIVAL DE CONTOS E POESIAS DE STA LÚCIA a/c de João Minali- Praça Dr. João Acácio e Silva, n° 421- Centro. CEP 14825-000-Santa Lucia, SP
Se enviado por email os dados deverão vir em anexo separado da(s) obra(s).
Por email enviar para 5festcopo@gmail.com
Os trabalhos fora do padrão proposto não serão aceitos.
Premiação- Certificados, Troféus artísticos e livros. Serão premiados 10 contos e 10 poesias categoria adulta e 5 contos e 5 poesias categorias infantil e juvenil totalizando 40 vencedores.
Júri- As obras serão julgadas por um júri composto de 5 jurados para cada categoria sob anonimato dos autores.
Os critérios serão originalidade, criatividade, organização de idéias, escolha do tema e normas gramaticais. A decisão do júri é soberana, portanto irrecorrível.
Eventos- O festival contará com dois eventos (saraus) com teatro, música, artes plásticas, artesanato, coral, dança, poesias, contos e etc. O primeiro sarau será no dia 12 de junho de 2010 na oficina cultural regional Lélia Abramo, situado na rua Andrelino Alves Pinto, 170- Jardim Floridiana- Araraquara/SP a partir das vinte horas.
A divulgação dos vencedores da seletiva de literatura (contos e poesias) será no 2º sarau, dia 22 de outubro de 2010 na barraca de festas Santa Luzia localizada na Rua Coronel Luiz Pinto 210, centro, Santa Lúcia/ SP a partir das vinte horas.
Mais informações: João Minali (16) 33961399 ou Thiago Brito (16) 3335-3455
APOIO- PREFEITURA MUNICIPAL DE STA LÚCIA, JJM USINAGEM,
ASSOCIAÇÃO AMIGOS DAS OFICINAS CULTURAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO (ASSAOC) COLMEIA CULTURAL E G.U.T.E
Acompanhem e compartilhem através do nosso blog- http://festcopo.blogspot.com

sexta-feira, 28 de maio de 2010

"Descobrindo o Cinema Filipino" no CCBB (de 09 a 27/06)

 
Enc. por Nair Lúcia de Britto 
 
Centro Cultural Banco do Brasil apresenta:

 

 DESCOBRINDO

O CINEMA FILIPINO

 

São Paulo - 09 a 27 de Junho

Rio de Janeiro - 29 de Junho a 15 de Julho

Brasília - 13 de Julho a 01 de agosto


Com exibição de 30 títulos compondo um panorama da produção cinematográfica das Filipinas, a mostra DESCOBRINDO O CINEMA FILIPINO privilegia a produção recente que vem se destacando no mundo com exibições nos principais festivais internacionais, e também apresenta pela primeira vez alguns dos maiores clássicos do país.

 

Produzida pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e curadoria de Raphael Mesquita e Leonardo Levis, a mostra traz filmes escolhidos por sua reconhecida qualidade e que primam pelo ineditismo, pela exploração das possibilidades do digital e por sua relevância social. O evento acontece nas sedes do CCBB nas cidades de São Paulo (09 a 27 de junho), Rio de Janeiro (29 de junho a 15 de julho) e Brasília (13 de julho a 01 de agosto).

 

Nos últimos anos, nenhuma cinematografia no mundo conseguiu subir tanto no panorama internacional de grandes festivais quanto a filipina. Com filmes sendo exibidos anualmente em prestigiados festivais como Cannes, Roterdã, Bafici (Buenos Aires), Toronto ou Veneza, este cinema chega, atualmente, em seu auge de prestígio: em 2008, Melancolia, o filme de quase oito horas de duração dirigido por Lav Diaz, conquistou o prestigiado Prêmio Orizzonti no Festival de Veneza, e em 2009, Kinatay rendeu a Brillante Mendoza o ainda mais prestigiado Prêmio de Melhor Diretor na Competição Oficial do Festival de Cannes.


Conhecida como a nova geração do cinema independente filipino, formada por cineastas como os já citados Diaz e Mendoza, além do jovem Raya Martin e do radical Khavn De La Cruz, entre outros, esta geração pode hoje ser equiparada a outras de igual sucesso, como a Argentina (com Lucrecia Martel, Pablo Trapero, Lisandro Alonso, etc.) ou a Romena (com Corneliu Porumboiu, Cristian Mungiu etc.). Mas enquanto o cinema argentino e o romeno aportam constantemente em nossos cinemas, seja no circuito comercial, seja em festivais ou mostras, é rara a exibição de um filme filipino.


A mostra DESCOBRINDO O CINEMA FILIPINO pretende introduzir no Brasil este cinema tão potente quanto desconhecido, exibindo os filmes mais importantes e os cineastas mais representativos dessa nova geração. São cineastas radicais, experimentais, que, com pouco dinheiro e muitas idéias, conseguem transformar a realidade do país em cinema. Um exemplo para qualquer país que encontre estas mesmas dificuldades, como, naturalmente, o Brasil. Seus filmes também exploram não só as facilidades financeiras do uso do digital, como as técnicas, incluindo o uso da longuíssima duração (em especial nos filmes de Lav Diaz), a mobilidade e a facilidade de finalização.

 

Fomentando e instigando a observação do cinema recente filipino, a mostra é completada por uma série de produções mais antigas, mas ainda influentes. São obras clássicas, que, além de influenciar os novos cineastas, se fazem pulsantes e refletem o olhar crítico dos filipinos em relação à sua história.

 

Por tudo isso, a mostra Descobrindo o Cinema Filipino chega na hora correta: de um lado, por exibir no país esta filmografia, de outro, por refletir sobre as condições de nossa própria produção. Pensando nisso, será realizado um debate ao fim da mostra, com cineastas e teóricos, com intuito de refletir sobre os filmes vistos, assim como sobre suas propostas estéticas e práticas. O cinema filipino é muito próximo do cinema brasileiro e, ao mesmo tempo, mantém distâncias que podem e devem ser diminuídas.


CURADOR E PRODUTOR - RAPHAEL MESQUITA

Graduado em Cinema pela Universidade Federal Fluminense, foi redator da revista Contracampo entre os anos de 2006 e 2007. Trabalha com mostras e festivais de cinema tendo feito a produção de "Cinema de Assalto" (CCBB – RJ, 2007) e "Homenagem a Mário Carneiro" (CCBB-RJ e CCBB-SP, 2007), e a produção e produção executiva das mostras "Cinema de Estrelas" (CCBB-SP, 2007), "Jovens, Loucos e Rebeldes" (CCBB-RJ – 2009) e Cinema de Estrelas (CCBB-DF, 2009). Produziu o 1º Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro – RioFan (Caixa Cultural, Estação Botafogo e MAM, 2008) . Foi assistente de direção do programa Cine Conhecimento, TV Cultura (2007-08). Foi também diretor e roteirista do curta-metragem "Banhos de Mar" (Blum Filmes/ UFF, 2009),  produtor e montador do curta "Amor de Família" (Blum Filmes/ UFF), produtor do curta-metragem "Corpo no Céu", de Luisa Marques (Blum Filmes/ UFF, 2008) e produtor executivo do curta-metragem "Duelo Antes da Noite", contemplado em edital da SEC-RJ (2008) – em fase de lançamento.  Em 2010, abriu sua produtora – Blum Filmes – dedicada especialmente à produção e curadoria de mostras de cinema. Atualmente, edita o clipping semanal de cinema da Synapse Brazil; e finaliza, como co-diretor, o segmento "Descobrimento do Mundo", curta integrante do longa-metragem "Desassossego".

CURADOR E PRODUTOR - LEONARDO LEVIS

Nascido no Rio de Janeiro, em 1985, Leonardo Levis é graduado em cinema pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Desde 2006, atua como crítico da "Revista Contracampo de Cinema". Trabalha com mostras e festivais de cinema, tendo produzido as mostras "Cinema de Estrelas" (CCBB-SP, 2007) e "Cinema é coisa de Maluco" (CCBB-DF, 2009). Produziu o 1º Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro (Caixa Cultural, Estação Botafogo e MAM). Em 2009, escreveu e dirigiu o curta-metragem "Um Amor de Família" (Blum Filmes/ UFF). Foi também produtor do curta-metragem "Corpo no Céu", dirigido por Luisa Marques (Blum Filmes/ UFF), e produziu e foi assistente de direção do curta-metragem "Banhos de Mar", de Raphael Mesquita (Blum Filmes/ UFF). Produziu a cobertura integral de vídeos da "28ª Bienal de Artes de São Paulo" e editou os vídeos exibidos na mostra "Roberto Carlos: 50 anos de carreira" (Museu da Oca, 2010). Em 2010, fundou com Raphael Mesquita e Bernardo Barcellos a produtora Blum Filmes, dedicada especialmente a produção de mostras e festivais, além de filmes de curta e longa metragem.

 

PROGRAMAÇÃO – SÃO PAULO

 

Qua, 09 de Junho

15h30 – Manila nas Garras de Neon

18h – Manila nas Entranhas da Escuridão

19h30 – Novo Cinema Filipino (Longa Vida ao Cinema Filipino + Salat + Coisas Muito Específicas à Noite + Borboletas Não têm Memória)

 

Qui, 10 de Junho

16h – Irmã Stella L.

18h – Roxlee + Raymond Red (A Grande Fumaça + Lagarto + Eternidade + Um Estudo para os Céus + Sombras)

19h30 – Todo Todo Teros + Hai, eles reciclam corações partidos em Tóquio para que não haja desperdício

 

Sex, 11 de Junho

15h – Insiang

17h – Manila

19h – Manila by Night

 

Sab, 12 de Junho

10h – Evolução de uma família filipina

 

Dom, 13 de Junho

14h30 – Milagre

17h – Kinatay

19h – A Ilha no Fim do Mundo + Projeções de Vida

 

Qua, 16 de Junho

15h30 – A Ilha no Fim do Mundo + Projeções de Vida

17h30 – Adela

19h30 – Manila

 

Qui, 17 de Junho

14h – Melancolia

 

Sex, 18 de Junho

15h – Adeus, minha estrela cadente

16h30 – Manila by Night

19h30 – Serbis

 

Sab, 19 de Junho

16h – Um Pequeno Filme sobre o Índio Nacional (ou a prolongada agonia dos filipinos)

18h – Independência

19h30 – Refrões acontecem como revoluções numa canção

 

Dom, 20 de Junho

18h – Adela

19h45 – Irmã Stella L.

 

Qua, 23 de Junho

14h – Refrões acontecem como revoluções numa canção

16h15 – Roxlee + Raymond Red

17h45 – Um Pequeno Filme sobre o Índio Nacional (ou a prolongada agonia dos filipinos)

19h30 – Debate: A história e a estética do cinema filipino (um diálogo possível com o cinema brasileiro?)

 

Qui, 24 de Junho

14h – Em cartaz

19h30 – Insiang

 

Sex, 25 de Junho

15h30 – Milagre

18h – Novo Cinema Filipino (Longa Vida ao Cinema Filipino + Salat + Coisas Muito Específicas à Noite + Borboletas Não têm Memória)

19h30 – Pesadelo perfumado – sessão seguida de debate com o realizador

 

Sab, 26 de Junho

15h - Manila nas garras de neon

17h30 – Pesadelo perfumado

19h30 – Todo Todo Teros + Hai, eles reciclam corações partidos em Tóquio para que não haja desperdício

 

Dom, 27 de Junho

13h – Manila nas entranhas da escuridão

17h30 – Lola

19h30 – Independência

 

SERVIÇO

 

DESCOBRINDO O CINEMA FILIPINO

 

Patrocínio: Banco do Brasil

Produção e Realização: Centro Cultural Banco do Brasil

Curadoria: Raphael Mesquita e Leonardo Levis

 

De 09 a 27 de junho – São Paulo
Local: Cinema do CCBB (70 lugares)
Entrada Franca – retirar senha a partir das 10h do dia do evento

Classificação indicativa: de acordo com o filme.

Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo
R. Álvares Penteado, 112, Centro
Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô
11 3113 3651 / 11 3113 3652
www.bb.com.br/cultura
www.twitter.com/ccbb_sp

Acessos
Estações Sé e São Bento do Metrô. Praças do Patriarca e da Sé.

Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física // Ar-condicionado // Loja // Cafeteria Cafezal.


 


POR DIA 63.912 COMPUTADORES SÃO INFECTADOS POR VÍRUS. LEIA DICAS DE SEGURANÇA.

RODA VIVA - segunda-feira, 31 de maio de 2010 às 22h00

Enc. por Nair Lúcia de Britto


* Edição GRAVADA. Não aceita perguntas.
Fanny Ardant
Atriz e diretora

Sua sofisticação, elegância e versatilidade na atuação a transformaram na década de 80 em diva e uma das mais admiradas e requisitadas atrizes francesas.

Fanny Ardant estudou Ciência Políticas, mas trocou a profissão pelos palcos aos 25 anos, quando estudou drama e começou a interpretar em pequenos teatros da França.
A carreira deslanchou após participar de uma série de TV, já perto de completar 30 anos.

O diretor François Truffaut gostou da interpretação dela e a convidou para seu próximo filme, "A Mulher do Lado, de 1981, onde ela contracenou ao lado de Gerard Departieu. Fanny Ardant ganhou o Prêmio Cesar de melhor atriz pelo trabalho no filme "Loucas Noites de Batom, de 1996.

Parceira de Truffaut no cinema, ela tornou-se companheira dele fora do trabalho, com quem permaneceu até a morte do cineasta, em 1984. A fluência em idiomas permitiu a ela trabalhar com diversos diretores, como Franco Zeffireli, Roman Polanski, Ettore Scola, Sydney Pollack e Tsai Ming-Liang, entre outros.

Ela esteve no Brasil esta semana para participar do lançamento do projeto "Then And Now, Além das Fronteiras e Diferenças", onde artistas e cineastas independentes foram convidados para produzir curtas sobre a interação entre diferentes religiões, culturas e nações.

Fanny Ardant apresentou o filme "Chimères Absentes", onde usou a Itália como cenário para retratar a intolerância enfrentada pelos ciganos na Europa.

Participam como convidados entrevistadores:
Luiz Zanin Oricchio, crítico de cinema do Jornal O Estado de S. Paulo; Ligia Cortez, atriz e diretora teatral, diretora da escola superior de artes Célia Helena; Beth Néspoli, jornalista e crítica de teatro e Laís Bodanzky, cineasta.

Colaboradores:
Lu Tognon, estudante de teatro (http://twitter.com/luarembepe); Elisangela Roxo, jornalista (http://twitter.com/roxo); Paulo Celestino, jornalista (http://twitter.com/internetcidade) e Letícia Lovo, fotógrafa (http://www.flickr.com/photos/leticialovo).


Apresentação: Cunha Jr.

O Roda Viva é apresentado às segundas a partir das 22h00.
Você pode assistir on-line acessando o site no horário do programa.
http://www2.tvcultura.com.br/rodaviva
 


POR ANO SÃO ENCONTRADOS 609.000 SITES QUE ROUBAM DADOS. VEJA COMO SE PROTEGER AQUI.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

O livro A clínica gestáltica com crianças, organizado por Sheila Antony.

Encaminhado por NLB

Caso não esteja visualizando esta mensagem, clique aqui.
Olá!

Informamos que o livro "A CLÍNICA GESTÁLTICA COM CRIANÇAS - Caminhos de crescimento", organizado por Sheila Antony, já está à venda nas melhores livrarias. Mais informações no site da Summus Editorial, pelo telefone (11) 3865-9890 ou pelos e-mails listados no final da mensagem.

A clínica gestáltica com criançasEste livro vem preencher uma lacuna teórica e bibliográfica sobre a terapia gestáltica com crianças e adolescentes. Partindo dos pressupostos éticos de que nenhuma criança merece sofrer e de que a infância é o período ideal para trabalhar problemas e conflitos, os autores, cada qual baseado em experiências próprias, expõem sua forma de usar a Gestalt-terapia para acolher seus pequenos pacientes – e, em alguns casos, a família destes. Entre os temas discutidos estão: a ética (inclusive com referências ao Estatuto da Criança e do Adolescente); a necessidade de ser mais flexível e de aprender junto com o paciente; a realidade da s crianças que vivem em orfanatos/abrigos; a importância de adequar a teoria a uma realidade cada vez mais caótica e fragmentada.

***

Textos de: Claudia Ranaldi Nogueira, Miriam May Philippi, Mônica Xavier de Brito, Myrian Bove Fernandes, Rosana Zanella, Sergio Lizias e Sheila Antony.

Sheila Antony (org.) é especialista em Psicologia Clínica e mestre em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB). É membro fundador do Instituto de Gestalt-terapia, onde atua como docente, orientadora e supervisora clínica. Ministra o curso "Gestalt-Terapia com crianças: a teoria e a arte do gestalt-terapeuta".
 .
s Editorial e a Livraria Cultura convidam para o lançamento do livro A clínica gestáltica com crianças no dia 11 de junho (sexta-feira), a partir das 19h30, em Brasília, na Livraria Cultura - Shopping Center Iguatemi (CA 4 - Lago Norte - Lote A - Brasília - DF). Informações pelo telefone (61) 2109-2700.

Noite de autógrafos do livro A clínica gestáltica com crianças

 

Grupo Editorial Summus
Rua Itapicuru, 613, 7º andar - Perdizes CEP 05006-000 - São Paulo - SP
Tel.: (11) 3872-3322 - Fax (11) 3872-7476

 



POR ANO SÃO ENCONTRADOS 609.000 SITES QUE ROUBAM DADOS. VEJA COMO SE PROTEGER AQUI.

Exposição do artista carioca Bruno Jacomino no CCBNB-Cariri articula relações entre corpo e máquina

O Centro Cultural Banco do Nordeste-Cariri (rua São Pedro, 337 – Centro – fone: (88) 3512.2855) – localizado em Juazeiro do Norte, região sul do Ceará – abre a exposição individual “Entre a luz e a linha”, do artista visual carioca Bruno Jacomino, com curadoria da também carioca Beatriz Lemos, neste sábado, 29, às 19 horas. Antes, hoje (quinta-feira, 27), também às 19 horas, o artista e a curadora participam de uma troca de ideias sobre Artes Visuais com artistas, produtores, gestores culturais e demais interessados no CCBNB-Cariri. Com entrada gratuita, a exposição fica em cartaz até o próximo dia 10 de julho (horários de visitação: terça-feira a sexta-feira e domingo, de 13h às 21h; sábado, de 14h às 22h).

Para realizar a exposição, Bruno Jacomino residiu nos últimos 15 dias em Juazeiro do Norte, com o objetivo de pesquisar e interagir com a cultura e a cena artística local. Por sua vez, a curadora Beatriz Lemos, antes mesmo de Jacomino chegar ao Cariri, articulou uma rede de contatos entre os artistas, teóricos e gestores artísticos locais, para que estes participassem ativamente de residência do artista carioca. Além disso, ela acompanhou os últimos dez dias da residência artística e a montagem da exposição de Bruno Jacomino. Este período de vivência no Cariri cearense foi a base conceitual dessa exposição a ser aberta neste sábado, 29.

 

Articulando relações entre corpo e máquina

Utilizando uma tecnologia improvisada, Bruno Jacomino articula relações entre corpo e máquina, para mencionar as práticas afetivas da sociedade atual. Atentando para a plasticidade de objetos eletrônicos comuns, o artista foca sua reflexão e poética na possibilidade de uma interação orgânica, onde o sujeito possa se tornar um indivíduo livre e ativo.

Suas instalações sonoras, que muitas vezes são compostas por vídeos e performances, são espaços carregados de metáforas relacionais que estimulam os demais sentidos do corpo e instigam a participação do público. Neste sentido, apresentar o trabalho de Jacomino, em uma região de tamanha singularidade como o Cariri, é uma proposta ao mesmo tempo desafiante e animadora.

A exposição é uma oportunidade de ativar pontes entre a produção já existente do artista e as influências proporcionadas por pesquisas anteriores e posteriores ao período da residência no Cariri. O intercâmbio entre artistas de diferentes contextos e realidades culturais também se torna um fator fundamental para a realização deste projeto, haja vista que Bruno Jacomino se alojou na casa de artistas da região previamente acordados com a curadora Beatriz Lemos.

 

Cinemas São Paulo: clube do professor e sessão popular: 28 de maio a 03 de junho


Encaminhado por Nair Lúcia 

Clube do Professor 1

Machuca (sessão gratuita para professores)

Direção: Andrés Wood (2004, 121 min, 12 anos)

Sábado, dia 29/5, às 12h, na sala 3.

 

UNIBANCO ARTEPLEX / São Paulo

Clube do Professor 1

Antes que o Mundo Acabe (sessão gratuita para professores)

Direção: Ana Luiza Azevedo (2010, 102 min, 10 anos)

Sábado, dia 29/5, às 11h, nas salas 1 e 2.

 

Clube do Professor 2

Cinema e Filosofia (sessão gratuita para professores com debate)

Direção:

Sábado, dia 29/5, às 11h, na salas 6.

 

Sessão Popular

O Preço da Traição

Direção: Atom Egoyan (2009, 96 min, 16 anos)

De sexta a quinta-feira, 28/5 a 03/6, às 14h, na sala 8.

 

 


POR ANO SÃO ENCONTRADOS 609.000 SITES QUE ROUBAM DADOS. VEJA COMO SE PROTEGER AQUI.

terça-feira, 25 de maio de 2010

FW: o documentário "ELEVADO 3.5" terá exibição gratuita em cima do Minhocão

Encaminhado por Nair Lúcia de Britto

ELEVADO 3.5

documentário sobre a vida das pessoas que moram, trabalham e circulam ao longo do Minhocão.

Estreia dia 04 de junho nos cinemas

 

Filme terá exibição especial ao ar livre, no próprio Minhocão, no dia 30 de maio, às 19h, entre a Rua Helvetia e Alameda Glete

 

Interessados em se credenciar para cobertura do evento no dia 30, domingo, por favor, envie um email (carolina@procultura.com.br) com nome e veículo, até sexta-feira, dia 28, às 12h.

 

No dia 31 de maio, segunda-feira, às 10h30, realizaremos uma cabine para a imprensa no Unibanco Arteplex / Shopping Frei Caneca.

 

ELEVADO 3.5, dirigido pelos diretores João Sodré, Maíra Bühler e Paulo Pastorelo, é um filme sobre o mundo de pessoas que se cruzam ao longo dos 3.5km do Minhocão, via expressa construída na região central de São Paulo, durante a ditadura militar. O documentário terá uma exibição especial ao ar livre, no dia 30 de maio, às 19h, sobre o Elevado Costa e Silva, entrada pela alça de acesso na Av. São João entre a Rua Helvetia e Alameda Glete.

 

Do nível da rua ao último andar, o espectador é conduzido por diferentes pontos de vista. Por cima e por baixo da via, à sombra ou nos fios de luz que desenham uma cidade recortada, o filme se desenrola por meio do mergulho nas histórias dos personagens. A memória do alfaiate, do pedreiro, do comerciante, das filhas do imigrante italiano ou da cantora, cede espaço para imagens de arquivo. As palavras da cabeleireira transexual, do senhor "diplomado na escola da vida", o canto de uma pessoa solitária, inserem novamente o espectador no presente. Tempos se entrecruzam. Outros personagens aparecem. Pessoas que estão ali por opção ou não, há muito ou pouco tempo, de diferentes idades e origens. O Elevado provoca e converge os olhares: de janela para janela, do segundo andar para a via expressa, do carro para dentro do apartamento, do ônibus para o comércio, do comerciante para o transeunte, da cobertura para a paisagem.

 

ELEVADO 3.5 venceu o Festival "É tudo verdade / It's all true" em 2007 e participou dos seguintes festivais: 24º Festival de Cine de Bogotá, 16º Festival de Biarritz, 22º Festival Del Cinema Latino Americano (Trieste), 48º Festival dei Popoli (Firenzi), 1º Brazilian Filme Festival of Toronto, 11º FórumDoc.BH, 29º Festival Del Nuevo Cine LatinoAmericano (Havana), 20º Rencontres Cinemas D'Amérique Latine de Toulouse.

 

Sobre os diretores:

 

Paulo Dominguez Pastorelo é arquiteto e urbanista formado pela FAU/USP. Iniciou sua carreira de documentarista com o filme Vale o Homem seus Pertences (52min), realizado em co-produção com  STV - Rede SescSenac de Televisão em 2005. Dirigiu e produziu, em parceria com João Sodré, o vídeo educativo Desenhos do Mundo e Descobrimentos Imaginados (14min) para exposição de cartografias de São Paulo no Museu Paulista em 2005. Foi também 1o assistente de direção do cineasta Rodolfo Nanni no longa-metragem documentário O Retorno, premiado no Festival Cine - PE em 2008. Atualmente, finaliza seu mestrado em cinema na Universidade Sorbonne-Nouvelle Paris III e se prepara para filmagem do longa-metragem Tokiori – Dobras do Tempo em agosto deste ano [www.tokiori.wordpress.com].

 

Maíra Santi Bühler formou-se em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo em 2001. Em 2006, defendeu seu mestrado, "Vida e Morte no Campo Alegre: um Estudo Etnográfico no Jequitinhonha", no departamento de Antropologia da mesma instituição. Tem formação complementar e experiência profissional na área de fotografia e vídeo e trabalha com antropologia e imagem. Dirigiu os documentários  Elevado 3.5 (2007) e A Aranha Vive Daquilo que Tece (2002).

 

João Clark de Abreu Sodré é arquiteto e urbanista formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (2005) e mestre na mesma instituição com a dissertação Arquitetura e viagens de formação pelo Brasil, 1938-1962 (2010). Integra o escritório gruposp, com Alvaro Puntoni, desde 2004. Produziu, com Paulo Pastorelo, o vídeo educativo Desenhos do Mundo e Descobrimentos Imaginados para exposição "Cartografia de uma história. São Paulo colonial: mapas e relatos", Museu Paulista (2005).

 

Sobre a Produtora:

 

Com Joana Mariani e Matias Mariani à frente, a Pr!mo Filmes já assinou a produção dos longas-metragens O Cheiro do Ralo, Fabricando Tom Zé, Trinta e Elevado 3.5. Matias é formado em cinema pela Universidade de Nova York, dirigiu o curta O Não de São Paulo e se especializou em produção executiva. Joana foi assistente de direção de vários filmes e acaba de estrear na direção com o curta-metragem, Cotidiano. Atualmente a Pr!mo Filmes desenvolve também a pré-produção de A Montanha, de Vicente Ferraz, em parceria com a Três Mundos, e dos curtas Réquiem, de Marcos Camargo e de O Nome do Gato, de Pedro Coutinho.

 

 

Brasil, 2007, 72min.

Direção / Pesquisa / Roteiro: João Sodré, Maíra Bühler & Paulo Pastorelo.

 

Personagens Entrevistados: Luiz Sollazzi, Alcyr Christoforo, João Batista Correa da Paixão, Ananias Pereira dos Santos, entre outros.

 

Produtora: Pr!mo Filmes

Produtor Executivo: Matias Mariani

Diretor de Fotografia: Lula Carvalho

Técnico de Som: Paulo Seabra

Assistente de Produção: Camila Camargo & Natália Valiera

Trilha Sonora Original: Eduardo Nazarian e Guilherme Garbato

 

Sinopse Curta: Documentário sobre a vida de pessoas que moram, trabalham e/ou circulam ao longo do Minhocão, via elevada que atravessa a região central de São Paulo.

 

 



POR ANO SÃO ENCONTRADOS 609.000 SITES QUE ROUBAM DADOS. VEJA COMO SE PROTEGER AQUI.

FW: ESPAÇO UNIBANCO MIRAMAR / Santos: programação de 28/05 a 03/06/2010


 Encaminhado por Nair Lúcia de Britto

Espaço unibanco miramar / Santos

Programação de 28/05 a 03/06/2010

 

Venda antecipada:

A partir de hoje, terça-feira, dia 28 de maio, está liberada a venda de ingressos para o filme ECLIPSE (135 min, 12 anos, Paris Filmes), que estreia dia 30 de junho, quarta-feira.

 

Espaço Unibanco Miramar

sala 1: cópia legendada: 14h – 16h30 – 19h – 21h30

 

Clube do Professor 1

Hanami – Cerejeiras em Flor (sessão gratuita para professores)

Direção: Doris Dorrie (2008, 126 min, 14 anos)

Sábado, dia 29/5, às 11h, na sala 3.

 

Sessão Popular

O Segredo dos Seus Olhos

Direção: Juan José Camparella (2009, 129 min, 16 anos)

De sexta a quinta-feira, 28/5 a 03/6, às 14h, na sala 2, ingresso no valor de R$5,00.

 

 

Sala 1                   QUINCAS BERRO D'ÁGUA

14h40 – 17h – 19h20 – 21h40

Brasil, 2010, 104 min, 14 anos.

Direção: Sérgio Machado / Distribuição: Columbia

 

 

Sala 2                   O SEGREDO DOS SEUS OLHOS (El Secreto de Sus Ojos)

14h - 16h30 – 19h - 21h30

Argentina/Espanha, 2009, 129 min, 16 anos

Direção: Juan José Campanella / Distribuição: Europa Filmes

 

 

Sala 3                  METROPOLITAN ÓPERA

ARMIDA, de Gioachino Rossini

Dia 03/6, quinta-feira, às 11h da manhã, com exibição digital.

Atenção! Haverá um intervalo de 15 min. no final do Ato 1.

EUA, 2010, 185 min, livre

Direção: Mary Zimmerman

Elenco: Renée Fleming, Lawrence Brownlee, Bruce Ford e José Manuel Zapata

Sinopse: Essa história de uma feiticeira que encanta homens em sua ilha-cativeiro tem inspirado adaptações operísticas de vários compositores, incluindo Gluck, Haydn e DvoYák. Renée Fleming estrela o papel-título da versão de Rossini, em frente a nada menos que seis tenores. A vencedora do Tony Award, Mary Zimmerman, está de volta na direção dessa nova montagem, que ela descreve como um tesouro escondido, uma verdadeira jóia. Segundo Zimmerman, essa estranha e mágica história possui uma qualidade épica arrebatadora, além de um extraordinário elemento visual.

 

HANAMI - CEREJEIRAS EM FLOR (Kirschblüten – Hanami)

exibição digital: 15h – 19h – 21h30

Alemanha, 2008, 126 min, 14 anos.

Direção: Doris Dörrie / Distribuição: Filmes da Mostra

 

TRIBUNA DOCUMENTA

VIAJO PORQUE PRECISO, VOLTO PORQUE TE AMO

exibição digital: 17h30

Brasil, 2009, 71 min, 14 anos.

Direção: Marcelo Gomes e Karim Ainouz / Distribuição: Espaço Filmes

 



EM 2009 ACONTECERAM 250.362 FRAUDES NA INTERNET. CLIQUE PARA LER DICAS DE SEGURANÇA.

1° Encontro da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil

 

 

Reuniões, palestras e exposição marcam o

I º Encontro da

Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil

 

27 a 30 de maio

Brasília DF

 

Representantes de diversos festivais, galerias, museus, escolas e outras iniciativas de todo o Brasil ligadas à Fotografia se reúnem em Brasília em torno de políticas de desenvolvimento para setor.

 

 

Criada em 2009, depois de a Carta de Paraty ser apresentada ao Ministério da Cultura – documento redigido durante o 5º Paraty em Foco como contribuição do setor fotográfico à cultura nacional –, a Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil organiza o seu primeiro grande encontro nacional. Formada por produtores, festivais, galerias, escolas e afins, somando até o momento 95 iniciativas, a RPCFB propõe ações de cooperação na formulação de políticas públicas capazes de difundir e consolidar a produção fotográfica no país além de criar uma rede sólida de cooperação entre os diversos setores da produção cultural na fotografia.  Não se trata de uma rede de autores e, sim, de iniciativas para fortalecimento do trabalho dos autores. A pesquisa e o mapeamento da fotografia brasileira também estão entre as principais pautas da agenda da rede. Posteriormente, todo o conteúdo desenvolvido será disponibilizado em um portal na internet e editado por catálogos.

O crescimento do número de feiras, festivais, bienais, cursos acadêmicos etc. demonstra a dimensão hoje da fotografia no Brasil e no mundo. “Estava na hora então de traçar uma nova história da produção nacional”, comenta Iatã Canabrava, um dos líderes da iniciativa e coordenador em São Paulo, ao lado de Clicio Barroso, do Encontro na capital federal. Já em Belém, o evento conta com Miguel Chikaoka, em Fortaleza com Tiago Santana, em Porto Alegre com  Carlos Carvalho e no Rio de Janeiro com Milton Guran e Patrícia Gouveia, entre muitos outros protagonistas do fazer cultural na fotografia.

Neste primeiro Encontro – organizado pela Associação de Fotógrafos Fototech (representante da Rede no convênio firmado com o MinC), pelo Estúdio Madalena (produção e pesquisa), pela A Casa da Luz Vermelha (produção local – Brasília) e integrantes da RPCFB – a proposta focaliza diversos temas que envolvem a produção cultural da fotografia brasileira como, o ensino da fotografia sob o impacto das novas mídias, fotografia e inclusão sócio-cultural, fotografia e memória,  políticas públicas, gestão cultural em fotografia, entre outros.

Por ocasião da abertura do I º Encontro da RPCFB e das comemorações do aniversário de 50 anos da cidade de Brasília, o Ministério da Cultura, a Associação de Fotógrafos Fototech e A Casa da Luz Vermelha promovem a partir de quinta-feira, dia 27 de maio, a exposição “Brasília 50 anos”, dos fotógrafos Anderson Schneider, Cristiano Mascaro, Dorival Moreira, Samuel Cytrynowicz e Sérgio Jorge, com curadoria de Rosely Nakagawa (em cartaz até 20 de junho /A Casa da Luz Vermelha SCES Trecho 02 Conjunto 31 – ASBAC – DF).

 

 

RPCFB - Linha do Tempo

 

Set. 2009

  • Redação da Carta de Paraty, resultado do 1º Encontro de Agitadores Culturais da Fotografia Brasileira, no Paraty Em foco, quando 30 participantes assinam o documento dirigido ao Ministério da Cultura.
  • Criação da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil (RPCFB).

Dez. 2009

  • Reunião e entrega da Carta de Paraty ao Ministro da Cultura.

Jan. 2010

  • Reunião na Funarte.

Fev. 2010

  • Reunião com Secretário de Políticas Culturais do MinC, quando é confirmada a realização do primeiro Encontro nacional.

Mai. 2010

  • Realização do Iº Encontro da Rede de Produtores Culturais da Fotografia, em Brasília.
  • Formalização da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil.

 

 

 

 

PROGRAMAÇÃO  I º ENCOTNRO DA RPCFB

Centro de Convenções Israel Pinheiro

SHIS - conj. A - EPDB - Lago Sul Brasília - DF

 

Quinta, dia 27

 

Das 18h às 20h:

 

Abertura Oficial: Secretário de Políticas Culturais (José Luiz Herencia) e Representantes da Rede (Carlos Carvalho, Iatã Cannabrava, Patrícia Gouvêa e Clicio Barroso).

Palestra: A criação do INFoto/Funarte: a concretização de uma utopia, -Prof. Pedro Vasquez

 

20h

 

Abertura da Exposição Comemorativa dos 50 anos de Brasília na Galeria A Casa da Luz Vermelha

 

Sexta, dia 28

 

Das 9h às 12h

 

GRUPOS DE TRABALHO


  • GT1: Políticas Públicas para fomento, pesquisa e difusão da fotografia.


  • GT2: Meios de difusão e canais de comunicação

 

Das 14h30 às 17h30

 

GRUPOS DE TRABALHO


  • GT3: Ensino da Fotografia - Instituições de Ensino / Cursos Livres


  • GT4: Relações internacionais

 

Das 18h às 20h

 

Palestra - A Inserção da Fotografia no Mundo da "arte", Prof. Helouise Costa

 

Sábado, dia 29

 

Das 9h às 12h

 

GRUPOS DE TRABALHO


  • GT5: Formato da Rede


  • GT6 A: Direito autoral e direito de imagem


  • GT6 B: A Questão Fiscal

 

Das 14h30 às 17h30

 

GRUPOS DE TRABALHO

 

  • GT7: Memória da produção contemporânea


  • GT8: Modelos de gestão de redes, encontros e festivais


  • GT9: Projetos socioculturais

 

Das 18h às 20h

Conversa com produtores culturais estrangeiros

 

 

 

Domingo, dia 30

 

Das 9h às 12h

 

Assembléia Geral
Encerramento do Encontro com o Ministro Juca Ferreira