sábado, 30 de agosto de 2008

“A RESERVA”, COM IRENE RAVACHE, FAZ NOVA TEMPORADA NO

Devido ao sucesso de público, o espetáculo “A Reserva”, da dramaturga e escritora Marta Góes, que marca a volta da atriz Irene Ravache aos palcos, faz nova temporada no Teatro Cosipa Cultura – Centro Empresarial do Aço. As apresentações acontecem de 19 de setembro a 12 de outubro. As sessões serão às sextas-feiras, às 21h30, sábados, às 21h, e aos domingos, às 18h, com ingressos a R$ 40 (sextas) e R$ 60 (sábados e domingos).


“A Reserva”, com direção de Regina Galdino e que traz ainda Patrícia Gasppar e Evandro Soldatelli no elenco, é texto da dramaturga Marta Góes. A autora inspirou-se nas mulheres de sua família, mas, sobretudo, em sua mãe, Laura Góes, dona de um restaurante em Petrópolis, para escrever a peça. Sua intenção é homenagear àquelas que fazem do ato de cozinhar a sua linguagem para se relacionar com o mundo. “Para elas, a comida é uma forma de se expressar. Muitos valores passam por isto. O afeto, por exemplo, está no ato de oferecer sua melhor receita. O rigor está no melhor preparo. A alegria, no prazer de servir bem a quem realmente valoriza esse ato. A protagonista é exatamente aquela que faz da comida seu grande canal de comunicação”, comenta.


A partir da culinária como pretexto, o texto faz reflexões sobre a fidelidade às escolhas pessoais e à coragem de bancar uma opinião. O rigor da personagem em relação à gastronomia vai de encontro ao pensamento de Irene Ravache em relação a seu processo profissional e pessoal. “Na minha vida, tive que fazer escolhas. Mais do que isso, tive que bancá-las. É isso que a Vera faz: opta pelo que acredita ser qualidade, pelo que crê ser a boa gastronomia. É justamente isso, para mim, que formatou minha personalidade, essa eterna renovação dos votos em que acredito. Penso que quem não faz essa reflexão, cedo ou tarde o fará. É universal”, comenta.



Sinopse – Vera, uma chef exigente e cheia de manias, condena filé bem passado como se fosse desvio de comportamento. Evandro Soldatelli interpreta Zeca, o filho formado em cinema; e Patrícia Gasppar, a pragmática funcionária Madalena.

Em dificuldade financeira, Vera recorre aos seus conhecimentos na cozinha para sobreviver. Primeiro faz congelados, depois cria uma pequena empresa, até que toma coragem para abrir um restaurante, ajudada pelo filho Zeca e a empregada de toda a vida, Madalena. Talentosa chef, Vera faz do local um sucesso. Logo na noite de abertura, entretanto, Zeca comunica à mãe que tem outros planos para sua carreira. Com o passar dos anos, Vera continua a por seus princípios culinários à frente da rentabilidade e valoriza a alegria de cozinhar para pessoas que apreciam o sabor da comida, mais do que a grife dos lugares da moda.



Em meio às críticas do filho, formado em cinema e agora trabalhando com publicidade, e contrariando o exemplo de sua nora Juliana – uma jovem chef que comanda um restaurante em outra cidade –, Vera não se submete à tirania das tendências, nem faz questão de ter o espaço freqüentado por celebridades. E paga pelo preço de suas escolhas.



"A RESERVA”, de Marta Góes

Com: Irene Ravache, Patricia Gasppar e Evandro Soldatelli
Direção: Regina Galdino

Cenografia e figurinos: Fábio Namatame

Iluminação: Ney Bonfante/ Fotos: João Caldas

Trilha sonora: George Freire/ Preparação Vocal: Maria Sílvia Campos

Preparação Corporal: Vivien Buckup/ Assistente de Direção: Paulo Rogério Lopes

Diretor de Produção: Edison Paes de Melo

Produtora Executiva: Ângela Dória/ Produtora Assistente: Rosy Farias

COSIPA apresenta/ Co-patrocínio: HSBC/ Apoio Cultural: USIMINAS e USICULTURA

Realização: Irene Ravache Produções Artísticas Ltda

Nova Temporada: de 19 de setembro a 12 de outubro

Teatro Cosipa Cultura – Centro Empresarial do Aço

Av. do Café, 277 - Jabaquara – Metrô Conceição

Horário: Sextas, às 21h30; Sábados, às 21h, e Domingos, 18h.

Telefone para informações: (11) 5070-7018

Horário da bilheteria: terça a quinta, das 12h às 18h; de sexta, das 12h às 21h30; sábado e domingo, das 14h até horário do espetáculo.

Preços: R$ 40 (sextas) e R$ 60 (sábados e domingos)

Venda de ingressos: (11) 3709-4383 ou www.teatrocosipacultura.com.br

Formas de pagamento por telefone e Internet: cartões de crédito Diners, Mastercard e Visa

Formas de pagamento na bilheteria: dinheiro, cheque e cartão de débito Visa

Sessões fechadas ou grupos: (11) 3662-1660

Capacidade: 288 lugares/ Gênero: Comédia Dramática

Classificação Etária: 12 anos/ Duração: 80min

Estacionamento: Rua Guatapará, 170 (R$ 8,00)

Infra-estrutura: Acesso para deficientes físicos e Ar-condicionado

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Os contos de fada como ferramenta de diagnóstico e de intervenção na clínica psicopedagógica – uma visão junguiana

Os contos de fada como ferramenta de diagnóstico e de intervenção na clínica psicopedagógica – uma visão junguiana

Basta sentarmos diante de um grupo de crianças e começarmos com ... Era uma vez...” que rapidamente o silêncio se faz presente, os olhos atentos brilham e os ouvidos apuradíssimos não dão nenhum indício de qualquer Déficit de Atenção....

Isso porque através de reis, rainhas, anões, gigantes, ogros, bruxas, dragões saímos do nosso mundo real e entramos num mundo onde tudo é possível. Além disso, desde que o mundo é mundo a arte de contar histórias se faz presente. Histórias para serem lidas, ouvidas, cantadas... histórias que trazem não só a magia e o encantamento, mas também que abrem possibilidades para entrarmos em contato com nossos medos e angústias.

O conto de fada tem um efeito terapêutico na medida em que a criança encontra uma solução para esses medos e angústias.

Assim, tem-se nos contos, uma excelente ferramenta para auxiliar educadores, como instrumento que fala ao inconsciente do aprendiz sobre seus sentimentos e suas dificuldades, e que os ajuda, através dos feitos heróicos, a acreditarem que também eles poderão encontrar força para enfrentar suas dificuldades na vida.

Em segundo lugar, ao se trabalhar com contos (tanto em sala de aula como no espaço terapêutico) exercita-se as questões cognitivas importantes para todo processo de aprendizagem como pensar o espaço onde a história acontece, a memória, seqüência dos fatos, as relações de causalidade, temporalidade, inferências essas que enriquecem as estruturas do pensar.

Através dos contos, vivencia-se uma aprendizagem significativa, trabalhando-se o cognitivo, o lúdico, o imaginário e o social.

Vera Márcia Gonçalves da Silva Pina, psicopedagoga, versará sobre o tema no II Simpósio Internacional de Psicopedagogia, no curso Os contos de fada como ferramenta de diagnóstico e de intervenção na clínica psicopedagógica - uma visão junguiana. O curso está na programação do dia 5 de setembro, das 14h às 17h30, na UNIP Campus Paraíso (acesse www.abpp.com.br)

Os objetivos deste curso são possibilitar aos participantes uma compreensão Do que Conta o Conto; seus aspectos literário e lúdico, bem como a entrar em contato com o seu simbolismo e propiciar aos participantes uma nova visão da aprendizagem, podendo utilizá-los tanto para avaliar, como para o trabalho da intervenção Psicopedagógica, na qual são valorizados os aspectos afetivos - cognitivos, baseados na tipologia Junguiana.

Serviço:
II Simpósio Internacional de Psicopedagogia
Data: 05/09 e 06/09 de 2008-08-14
Local: UNIP – Paraíso, Rua Vergueiro, 1.211
Informações: www.abpp.com.br ou (11) 3589-5560

WWF-Brasil promove ação de conscientização em cidades do País

Ação Faça a Diferença já abordou mais de 100 mil pessoas em quatro cidades brasileiras desde novembro de 2007.

Se você estiver andando na Avenida Paulista, na cidade de São Paulo, e for abordado por uma equipe do WWF-Brasil não se surpreenda. Trata-se da Ação Faça a Diferença, promovida pela organização para engajar a população na causa ambiental e conquistar maior apoio da sociedade civil para as ações do WWF-Brasil.
“Como organização não governamental brasileira é essencial o apoio da população para atingirmos a nossa missão. Nossos afiliados são os corações e mentes que impulsionam o nosso trabalho. São eles que multiplicam os resultados de nossos esforços pela conservação da natureza, afirma a Secretária-Geral do WWF-Brasil, Denise Hamú.
Iniciada em novembro de 2007, com um teste pelas ruas de São Paulo, a Ação Faça a Diferença é uma das principais ferramentas utilizadas pelo WWF-Brasil para a captação de novos afiliados. Atualmente, 40% dos afiliados conquistados mensalmente são resultados da atividade. Além de São Paulo, existem equipes da ação no Rio de Janeiro (RJ) e em Belo Horizonte (MG), e esporadicamente, em Brasília (DF). Estima-se que ao todo a atividade já impactou mais de 100 mil pessoas.
As equipes são formadas por profissionais capacitados nas questões ambientais, normalmente formados em áreas ligadas à atividade da organização. Uniformizados com camiseta, boné e bolsa do WWF-Brasil, os captadores apresentam um portfólio de projetos e programas e os benefícios de se afiliar ao WWF-Brasil. Para se afiliar ao WWF-Brasil por meio da ação, é preciso preencher uma ficha de afiliação. O pagamento é feito posteriormente, via débito automático em conta corrente ou no cartão de crédito.

Conferência dos Direitos Humanos

CONFERÊNCIA REGIONAL DE DIREITOS HUMANOS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO



A Conferência Regional de Direitos Humanos do Município de São Paulo, preparatória da VI Conferência Estadual de Direitos Humanos, será realizada nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 2008, na Faculdade Integral Cantareira, Rua Marcos Arruda, 729, Belenzinho, na Cidade de São Paulo.

Com público esperado superior a 700 delegados, a Conferência tem com objetivos:
• Propor diretrizes, eixos e prioridades da Política Nacional de Direitos Humanos;
• Identificar os desafios à implementação do PNDH;
• Propor o caráter, os princípios, a estrutura e as estratégias de implementação do PNDH;
• Renovar o compromisso dos diversos setores da sociedade e do poder público com a implementação do PNDH;
• Promover discussões que posam ser beneficiadas pelo acúmulo das experiências referentes a trabalhos e programas desenvolvidos;
• Sugerir estratégia de continuidade e de monitoramento das proposições da VI CEDH e da 11ª CNDH; e
• Ampliar a inserção da temática dos Direitos Humanos na sociedade, incluindo novos atores no debate sobre Direitos Humanos, respeitando a diversidade de idade, gênero, etnia, raça, deficiência, orientação sexual, identidade de gênero, posições em relação a religião e ideologias, opção desportiva e/ou política, limitação funcional e área de atuação profissional.
• Eleger delegados para a VI Conferência Estadual de Direitos Humanos, bem como para participar da Conferência Extraordinária para a revisão e atualização do Planos Estadual de Direitos Humanos (PEDH) que ocorrerá no primeiro trimestre de 2009.
• Protocolar Relatório Final junto ao Poder Público Municipal, Ministério Público, Defensoria Pública e Poder legislativo Municipal.

A Conferência Regional de Direitos Humanos do Município de São Paulo poderá ser precedida de reuniões preparatórias livres a serem realizadas em quaisquer das cinco Regiões Administrativas da Cidade, até 07 de agosto de 2008.

Para realizar a reunião preparatória livre basta a participação de cinco pessoas confirmadas com lista de presença apresentada com relatório respectivo à organização.

Para credenciar-se como delegado(a) basta inscrever-se a partir das 17 h de 15/08/08 às 10 h de 16/08/08 no local da Conferência.

Contatos:
E-mail: comunicação.crdhsp@gmail.com ou fones: 0800-770-1445 (Lígia ou Ciça).
Site: http://portal.prefeitura.sp.gov.br/cidadania/cmdh/0167


INSCRIÇÃO E PARTICIPAÇÃO GRATUITA





2 - Programação


CONFERÊNCIA REGIONAL DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO



15/08/2008 (6ª feira)

17h – Credenciamento
18h30 – Execução de músicas para recepção – Guarda Metropolitana – Bloco D
19h – Abertura com execução do Hino Nacional – Guarda Metropolitana – Bloco D
19h05 – Composição da mesa - a confirmar

- Beto Custódio - Presidente da Comissão de Direitos Humanos, Cidadania, Segurança Pública e Relações Internacionais da Câmara Municipal de São Paulo;
- José Gregori - Presidente da Comissão Municipal de Direitos Humanos;
- Luiz Antônio Marrey - Secretário de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de SP;
- Dois representantes da Sociedade Civil.

20h – Palestra Magna - Prof. Dr. Fábio Konder Comparato
21h – Encerramento do dia

16/08/2008 (sábado)

7h30 – Chegada da recepção
8h às 10h – Credenciamento – Entrada do Prédio
8h às 10h – Mesa da Plenária Inicial – Abertura dos trabalhos para aprovação do Regimento Interno –
10h – Encaminhamento aos 6 Eixos Orientadores (Mestre de Cerimônias irá orientar a distribuição das salas e haverá cartazes espalhados pela Faculdade) – Bloco A2
12h30 – Termina Diagnóstico
12h30 às 13h30 – Almoço
13h30 às 17h30 – Continuação dos Eixos. – Bloco A2

17/08/2008 (domingo)

8h às 8h30 – Recepção
8h30 – Abertura da Plenária Final – Aclamação do documento final – Eleição e Proclamação dos Delegados
12h30 – Encerramento

Projeto Tesourinha participa do Ação Global


Beleza gratuita, neste dia 16, na Vila Brasilândia, em SP
Projeto Tesourinha participa do Ação Global

O Projeto Tesourinha, entidade sem fins lucrativos, que atua em projetos sociais há mais de dezesseis anos, fará parte do Ação Global deste ano, que ocorre em todo o País e é uma realização da Rede Globo em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi). Desta vez, o atendimento comunitário do Tesourinha ocorre no dia 16 de agosto, no Espaço Criança Esperança da Vila Brasilândia, em São Paulo. Serão oferecidos os serviços de corte, esmaltação e design de sobrancelha que atenderá cerca de 50 mil pessoas.

De acordo com Ivan Stringhi, fundador do Projeto Tesourinha, a participação tem dois lados bons para a entidade. "Primeiro que poderemos atender uma comunidade carente que precisa dos cuidados de especialistas em beleza e, ao mesmo tempo, podemos incentivar que essas mesmas pessoas possam aderir ao Tesourinha como aprendizes", destaca.

Sobre o Tesourinha
Com a missão de promover a qualificação profissional e empregabilidade de jovens carentes, por meio de cursos gratuitos na área da beleza, o Tesourinha já inseriu no mercado de trabalho cerca de 20 mil profissionais, desses 20% se tornaram trabalhadores autônomos - donos de seus próprios salões e hoje vivem como verdadeiros cidadãos responsáveis.

A unidade principal do projeto fica em São Paulo, iteralmente nos baixos dos viadutos da Av. Bandeirantes com a Av.Ibirapuera, espaço que vale a pena conhecer de perto.

No Brasil não existe nenhuma entidade similar ao Projeto Tesourinha, que ofereça uma formação gratuita com carga horária de qualificação semelhante: Assistente de Cabeleireiro - 332 horas; Manicure/Pedicure - 208 horas; Maquiagem - 126 horas; Depilação - 161 horas, e, além disso, que faça um trabalho tão amplo no sentido de inclusão social e recuperação da auto-estima dos jovens carentes, abraçando-os como verdadeiros filhos.


Mais informações:
MKTMIX Press
Tânia Otranto/Balia Lebeis / Roberto Ethel
Jornalista: Bia Cabañas e Dani Berti

Destinação de embalagens

Meio Ambiente

DEBATE SOBRE DESTINAÇÃO CORRETA DE EMBALAGENS PRECISA SER AMPLIADO

Para o presidente da Abipet, as eleições municipais
representam uma ótima oportunidade para discutir a questão

A Abipet (Associação Brasileira da Indústria do PET) lamenta que a sociedade esteja perdendo a oportunidade de debater de maneira mais aprofundada e ampla as políticas públicas para a coleta e destinação correta do lixo urbano, especialmente das embalagens pós-consumo. As prefeituras precisam ter uma política clara e efetiva de coleta seletiva do lixo. Esse período de eleições municipais é ideal para que programas nesse sentido sejam avaliados pelos eleitores, afirma o presidente da entidade, Alfredo Sette.

O executivo alerta, também, que debates unilaterais e sobre um único tipo de embalagem, a exemplo do que aconteceu no II Fórum de Discussão sobre o Impacto do PET no Meio Ambiente, realizado na última terça-feira (12/8), no Rio de Janeiro, nunca trarão os resultados que uma questão abrangente como essa necessita. O debate tem que ser franco, sem a interferência de interesses comerciais falsamente revestidos de discurso ambiental.

PET: apenas 0,36% do lixo urbano

O que a indústria do PET estranha é a simbologia criada em torno de um tipo de embalagem que representa apenas 0,36% do lixo urbano. Além disso, 53,2% de todas as embalagens de PET produzidas já são recicladas pela indústria, enquanto outras embalagens descartáveis, com índices de destinação adequada muito inferiores estão sendo deixadas de lado.

A indústria da reciclagem do PET é vigorosa e movimenta R$ 1 bilhão ao ano no Brasil, gerando empregos e contribuindo para o resgate da cidadania de dezenas de milhares de pessoas. Além disso, contribui para a complementação de renda de mais de 800 mil catadores em todo o País, destaca o presidente da Abipet.

A Abipet defende que uma estrutura pública de coleta, baseada no incentivo ao trabalho de cooperativas de catadores e pequenos recicladores, que geram uma quantidade muito grande de empregos, seria capaz de dar destino adequado às embalagens e alimentar a indústria que reutilizaria esse material. Desde 1995, a entidade trabalha para criar uma forte demanda pelo PET reciclado no País. A indústria têxtil, principal usuária, desenvolveu várias fibras, destinadas a inúmeras aplicações, tais como carpete automotivo e residencial, tecidos, malhas, edredons, travesseiros, cordas etc.
Com essa estrutura, o setor reciclou 230 mil toneladas de PET (o equivalente a 5 bilhões de garrafas de dois litros) em 2007. Esse volume aumenta à taxa de dois dígitos anuais entre 2006 e 2007, cresceu 18,6% – e coloca o Brasil entre os líderes mundiais de reciclagem de PET.
Atualmente, a indústria de reciclagem do PET é capaz de processar até 30% acima do que já é reciclado, o que não ocorre por deficiência na coleta. Esse fato indica que existe uma estrutura pronta e mais do que suficiente para dar destinação adequada a novas garrafas que eventualmente sejam fabricadas, como por exemplo, cervejas em PET.

Interesses comerciais: a origem das críticas

A Abipet acredita que as críticas desmedidas dirigidas só às embalagens de PET, deixando de lado outras embalagens com índices de reciclagem inexistentes, têm por trás de um discurso pretensamente ambiental, interesses comerciais de grandes empresas, especialmente do setor cervejeiro, que não desejam para o seu mercado o efeito verificado no segmento de refrigerantes.

Sabemos que as embalagens de PET provocaram uma revolução quando chegaram ao mercado de refrigerantes, em meados da década de 1990. O PET derrubou o custo de produção da embalagem e tornou a logística de distribuição menos complexa. Novas e pequenas empresas entraram nesse segmento ou conseguiram aumentar sua participação, oferecendo produtos mais baratos, avalia Alfredo Sette, lembrando que o número de fabricantes de refrigerantes saltou de 150 para 850, de acordo com dados da Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (Afrebras).

Para o presidente da Abipet, o PET democratizou o consumo e o mercado de refrigerantes, que cresceu exponencialmente. O mesmo fenômeno poderia ocorrer em um mercado de 9 bilhões de litros anuais de cerveja produzidos no Brasil, concentrados nas mãos de poucos produtores. O que é mais estranho é que os grupos cervejeiros que criticam o uso do PET para a cerveja no Brasil são os mesmos que utilizam essa embalagem nos mercados da Europa e Estados Unidos, diz.

Ainda assim, a Abipet acredita que esse novo produto (cerveja em PET) atenderia nichos específicos, como festas, eventos esportivos, shows e outras modalidades onde existe grande concentração de público. Por que tanta movimentação em torno desse tema?, conclui o presidente da entidade.


INFORMAÇÕES: WN&P COMUNICAÇÃO LTDA.
Tel. (11) 5542-2655 - Fax (11) 5561-5453
Jornalistas: Tereza Anunziata (tereza.anunziata@wnp.com.br)
SP 08/2008

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Chorinho e samba na cidade

CHORINHO E SAMBA PASSEIAM PELA MPB NO CIEE

O Teatro CIEE promove no próximo dia 8 de agosto, sexta-feira, às 19h30, mais uma edição da Noite da Música Popular Brasileira com apresentações de Chorinho e Samba. Com entrada franca, o evento conta com a shows dos grupos Seresta Viva e Isaias e Seus Chorões.



Os interessados devem se inscrever gratuitamente no site www.ciee.org.br (link institucional / agenda de eventos) ou pelos telefones (11) 3040-6541 / 6542.



O Teatro fica na rua Tabapuã, 445, no Itaim Bibi, em São Paulo /SP.



SERVIÇO

GRATUITO

Evento: Noite da Música Popular Brasileira.

Show: Seresta Viva e Isaías e seus Chorões.

Data: 08 de agosto – Sexta-Feira.

Horário: 19h30.

Local: Teatro CIEE (na Rua Tabapuã, 445, Itaim Bibi – São Paulo/SP).

Informações e reservas obrigatórias: site www.ciee.org.br (link institucional / agenda de eventos) ou telefone (11) 3040-6541

Corrida proporciona um dia dos pais diferentes no Centro de São Paulo

Prova é a única oportunidade do ano para atletas percorrerem as ruas históricas da cidade e reunirá centenas de famílias

Cenário deslumbrante em qualquer época do ano, o centro de São Paulo ganhará um atrativo especial no próximo domingo, 10 de agosto, quando se comemora o dia dos pais e a região receberá a XIII Corrida Bovespa Centro Histórico – Uma homenagem ao Dia do Bancário.

A corrida que reunirá 6000 atletas, terá um traçado de 9 quilômetros de extensão e largada na rua Líbero Bardaró, de onde os atletas partirão para importantes cartões postais da cidade, como o Teatro Municipal, a Praça da República, a Igreja da Sé, o Pátio do Colégio e o Viaduto do Chá.

Aproveitando a oportunidade de desfrutar da beleza do centro da cidade, a arena da prova ficará montada em pleno Vale do Anhangabaú, onde ocorrerá a concentração e o aquecimento da prova.

Premiação: Todos que concluírem a prova receberão medalhas. Haverá troféus para os cinco primeiros colocados na categoria geral, masculino e feminino. Além disso, haverá premiação com troféu para as duas categorias especiais: bancários sindicalizados e advogados.

Corpore - Maior organizadora de corridas de rua na América Latina, a Corpore foi fundada como um clube de corredores em 1982, por iniciativa de um grupo de amantes do esporte. Hoje, a organização sem fins lucrativos possui 201 mil atletas cadastrados, tendo no último ano mantido uma média de 96 novos atletas por dia e recebido 3 milhões de visitas em seu site.



XIII Corrida Bovespa Centro Histórico – Uma homenagem ao Dia do Bancário

Data: Domingo – 10/07

Endereço: Concentração: Vale do Anhagabaú , s/ número

Largada: Rua Líbero Bardaró, s/ número





Programação:
6h00: Início do Evento – Entrega do chip
7h45: Alongamento e Aquecimento
7h55: Largada Deficientes Visuais
8h00: Largada Geral
9h30: Premiação

Literatura

PROGRAMAÇÃO ESPAÇO LITERÁRIO IPIRANGA
Literatura e História são destaques desta edição


Dia: 15, Sexta-Feira

Horário: 15h30 – Paulicéia em transe: a Revolução de 32, com Marco Villa, historiador com mestrado em Sociologia e doutorado em História Social pela USP e autor de 1932: imagens de uma revolução.

Horário: 19h30 - Centenário de Machado de Assis: a prosa machadiana, com Hélio de Seixas Guimarães, doutor em Teoria Literária no Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp e autor de Os leitores de Machado de Assis.


Dia 16, Sábado

Horário: 15h30 - O Acordo Ortográfico, com José Luiz Fiorin, doutor em Lingüística pela Universidade de São Paulo com pós-doutorado na Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales e na Universidade de Bucareste.

Horário: 19h30 - Centenário de Machado de Assis: histórias do mestre, com Luiz Antônio Aguiar, presidente da Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil.


Dia 17, Domingo

Horário: 15h30 - “Passagens” de Walter Benjamin: o hipertexto da modernidade, com Willi Bolle, livre-docente em Literatura Alemã pela USP com uma tese sobre Walter Benjamin e a cultura da República de Weimar.

Horário: 19h30 - 200 anos da corte portuguesa no Brasil, com Laurentino Gomes, jornalista e autor do best seller 1808.


Dia 18, Segunda-Feira

Horário: 15h30 - 70 anos de “Vidas secas”, de Graciliano Ramos, com Ivan Marques, jornalista e doutor em Literatura Brasileira pela USP.

Horário: 19h30 - Clarice Lispector, uma aprendizagem, com Yudith Rosenbaum, doutora em Letras pela USP, especialista na interface da Literatura com a Psicanálise.


Dia 19, Terça-Feira

Horário: 15h30 - Centenário da imigração japonesa, com Marcia Yumi Takeuchi, historiadora e autora, entre outras obras, de Japoneses: A saga do povo do sol nascente.

Horário: 19h30 - 200 anos da corte portuguesa no Brasil, com Isabel Lustosa, doutora em ciência política e autora de O Nascimento da Imprensa Brasileira.


Dia 20, Quarta-Feira

Horário: 15h30 - “O santo sujo”: a biografia do poeta boêmio Jayme Ovalle, com Humberto Werneck, jornalista, escritor e autor da biografia do compositor modernista Jayme Ovalle.

Horário: 17h30 – O Acordo Ortográfico, com Francisco Platão Savioli.

Horário: 19h30 - 200 anos da corte portuguesa no Brasil, com Lilia Schwarcz, autora, entre outros, de As Barbas do Imperador, e professora titular do departamento de Antropologia da USP.

Dia 21, Quinta-Feira

Horário: 15h30 - Clarice Lispector: uma vida em imagens, com Nádia Battella Gotlib, escritora e professora que acaba de lançar Clarice – Fotobiografia.

Horário: 17h30 – Cinema e Política, com João Batista de Andrade.

Horário: 19h30 - “Veneno remédio”: o futebol como metáfora, com José Miguel Wisnik, professor de Literatura na USP, músico, compositor e ensaísta.

Dia 22, Sexta-Feira

Horário: 15h30 - Centenário de Machado de Assis: o conto machadiano, com Cristovão Tezza, doutor em Literatura Brasileira e autor, entre outros, de Breve espaço entre cor e sombra, vencedor do Prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional.

Horário: 19h30 - 200 anos da corte portuguesa no Brasil, com Mary Del Priore, professora e historiadora, autora de mais de 20 obras e ganhadora do Prêmio Jabuti.

Dia 23, Sábado

Horário: 15h30 - Centenário de Machado de Assis: a poesia machadiana, com Cláudio Murilo Leal, autor de Toda Poesia de Machado de Assis.

Horário: 19h30 - Centenário da imigração japonesa, Rogério Dezem, escritor e mestre em Ciência Social pela USP.

Dia 24, Domingo

Horário: 15h30 - Centenário de Machado de Assis: o teatro machadiano, com João Roberto Faria, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP e pesquisador do teatro brasileiro.

Horário: 19h30 – A eternidade do romance, com Milton Hatoum, professor de Literatura na Universidade Federal do Amazonas e autor de Relato de um Certo Oriente.

Senac Rio promove II Seminário Internacional de Educação Infantil

A Infância de 0 a 10 anos será o tema do evento
que vai acontecer nos dias 13 e 14 de setembro



O Senac Rio vai realizar o II Seminário Internacional de Educação Infantil – Infância de 0 a 10 anos, nos dias 13 e 14 de setembro, no Rio de Janeiro. O impacto na formação das crianças na passagem da Educação Infantil para o Ensino Fundamental será o tema este ano. Para ampliar o debate sobre o assunto, o Senac Rio reuniu os principais nomes da Educação no País e duas referências internacionais na área – o francês Gilles Brougère e o espanhol Julio Romero. Durante os dois dias, palestras, mesas de debates e oficinas práticas vão trazer para os profissionais da Educação novas formas de pensar a educação das crianças de 0 a 10 anos no Brasil e no mundo.

“Vamos discutir como manter e estimular o lado lúdico e cultural da educação da criança, mesmo quando ela chega ao Ensino Fundamental. A transição de uma fase para a outra hoje acontece ainda mais cedo na vida escolar, aos seis anos”, afirma Denise Pozas, coordenadora do Centro de Tecnologia e Gestão Educacional do Senac Rio”.

O primeiro dia de evento será aberto com a palestra internacional de Gilles Brùgere, que vem defender a brincadeira como prática cultural. Suas pesquisas tratam do brinquedo, as relações entre o jogo e a educação, a sociologia da infância e do aprendizado. Dando continuidade ao tema, Cristina Porto, Ana Paula Lanter Lobo e Ângela Borba falarão de suas experiências como implementadoras de importantes espaços de valorização do brincar no Rio de Janeiro. Sônia Kramer, referência em Educação Infantil, falará sobre a infância de 0 a 10 anos e necessidade de diálogo institucional e pedagógico entre a Educação Infantil e o Ensino Fundamental. Encerrando o dia, os participantes poderão escolher entre oficinas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências e Novas Tecnologias.

Julio Romero vai traz da Espanha sua experiência na valorização das relações culturais e apresenta a arte como parte integrante e item fundamental na formação infantil. Elvira Souza Lima fará uma importante reflexão sobre currículo e desenvolvimento humano, e a importância da cultura nesse processo. Literatura será o tema da mesa com Gilka Girardello e Tânia Piacentini. Neste dia também haverá a mesma oferta de oficinas.


Data: 13 e 14 de setembro
Local: Rua Marquês de Abrantes 55, Flamengo
Informações: (21) 4002-2002/ www.rj.senac.br/ead/seminarioinfantil

Inzônnia

A apresentação do espetáculo “Inzôonia”, da Cia. Teatro das Coisas, no próximo dia 10 de agosto no Teatro Cacilda Becker, em São Bernardo do Campo, abre a oitava edição do projeto Mosaico Teatral, cujo objetivo é integrar cooperativas e praticar o princípio cooperativista da preocupação com a comunidade. A iniciativa é mantida desde 2001 pelo Sescoop/SP – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de São Paulo e conta com o apoio da Coop – Cooperativa de Consumo.



O espetáculo “Inzôonia” foi montado com base nas desculpas que as crianças inventam na hora de dormir. Cada desculpa dos pequerruchos dá origem a uma divertida e poética história e cada objeto do quarto das crianças dá origem a um bichinho diferente.



O Mosaico Teatral está atuando em 14 cidades do Estado de São Paulo, com apresentações até o mês de novembro. Cada cidade conta com uma equipe de cooperativas locais que seleciona a peça e organiza o evento, de forma a promover o acesso da comunidade a espetáculos de qualidade e a beneficiar entidades locais. A Coop – Cooperativa de Consumo e a Uniodonto do ABC escolheram “Inzôonia” por sua qualidade de encantar públicos de todas as idades. Além disso, o público poderá contribuir com o Projeto JEDA – Juventude e Esperança do Amanhã, de Santo André, trocando feijão, açúcar, óleo ou leite por um ingresso.



Desde que foi lançado, em 2001, o Mosaico Teatral já promoveu a apresentação de 92 espetáculos teatrais e atingiu um público direto de cerca de 40.500 expectadores.



SERVIÇO:

Espetáculo: “Inzôonia”, com a Cia. Teatro das Coisas

Data: 10 de agosto, domingo, às 16h

Local: Teatro Cacilda Becker

Praça Samuel Sabatini, 50 – Paço Municipal SBC

Tel. (11) 4348-1081

Ingresso: Troque feijão, açúcar, leite ou óleo por um ingresso. As doações serão encaminhadas ao JEDA - Juventude e Esperança do Amanhã

A bilheteria do Teatro Cacilda Becker abrirá uma hora antes do espetáculo.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

CCBB Rio promove mostra com obras de cineastas compositores

MOSTRA LUZ, CÂMERA, MÚSICA!: CINEASTAS COMPOSITORES
CCBB Rio promove mostra com obras de cineastas compositores


O Centro Cultural Banco do Brasil apresenta a primeira edição da MOSTRA LUZ, CÂMERA, MÚSICA!: CINEASTAS COMPOSITORES, de 5 a 17 de agosto de 2008, no Rio de Janeiro. O evento reúne 14 filmes de diretores que compõem suas próprias trilhas sonoras. A Mostra passeia por diferentes estilos cinematográficos e musicais, do drama ao suspense, do punk à música clássica.

Serão exibidas obras de sete cineastas de diferentes nacionalidades: o bósnio Emir Kusturica, vencedor de duas Palmas de Ouro em Cannes por "A Vida é um milagre" e "Underground - Mentiras de Guerra"; Hal Hartley, ganhador do prêmio de Melhor Roteiro do Festival de Cannes por "Simples Desejo"; o espanhol Alejandro Amenábar, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro por "Mar Adentro"; o alemão Tom Tykwer, diretor de "Corra, Lola, Corra"; o inglês Mike Figgis, do premiado "Despedida em Las Vegas"; o argelino Tony Gatlif, ganhador da Palma de Ouro de Melhor Diretor por "Exílios"; e o brasileiro Carlos Reichenbach, diretor de filmes como "Garotas do ABC".

Alguns desses cineastas mantêm forte relação com o meio musical. Emir Kusturica é guitarrista da banda cigano-punk The No Smoking Orchestra. Seu som inspirou a trilha de "A Vida é um milagre" e levou Emir a realizar um documentário sobre o grupo, chamado "Memórias em Super 8", ambos presentes na Mostra; Alejandro Amenábar é compositor de trilhas orquestrais dramáticas e de suspense, tanto em seus filmes quanto em obras de outros diretores. Serão exibidos seu longa de estréia "Morte ao Vivo" e o mais recente "Mar Adentro"; Mike Figgs já integrou a banda de R&B "The Gas Board" e compôs a trilha de quase todos os seus filmes, que são geralmente embalados por jazz e blues, como "Justiça Cega" e "Timecode", incluídos na Mostra.

Há diretores no projeto que assumem outras funções, além de direção e trilha sonora. É o caso de Tom Tykwer, que elabora seu filme em três momentos distintos: roteiro, direção e música. "Inverno Quente" e "Perfume", que fazem parte da Mostra, são exemplos dessa tripla atividade criativa. Já o brasileiro Carlos Reichenbach, também fotografa e assina os roteiros de suas obras, como "Extremos do prazer" e "Alma Corsária", que poderão ser vistos no CCBB.

No cinema de Tony Gatlif é a música cigana que ganha destaque. Tony ganhou dois prêmios Cesar de melhor trilha sonora, com os filmes presentes na Mostra: "Estrangeiro Louco" e "Vengo". Já Hal Hartley é adepto da música minimalista. No início de sua carreira usava o pseudônimo Ned Rifle para assinar a trilha sonora, e os filmes selecionados para este projeto são representantes desse período: "Simples Desejo" e "Flerte".

O curador da mostra Fábio Yamaji é professor de Linguagem Experimental de Animação no curso de pós-graduação em Cinema, Vídeo e Fotografia; Stop Motion, na graduação da Universidade Anhembi-Morumbi e animação, no IED – Instituto Europeo di Design, em São Paulo. Como diretor, já assinou mais de 20 curtas-metragens. Teve diversos trabalhos premiados como o curta ORIGANIMA, de 2007, que foi escolhido Melhor Filme na Competição do 15º Festival Internacional de Animação ANIMA MUNDI, e também foi indicado ao prêmio World Short Film Award 2008.


FILMES DA PROGRAMAÇÃO


Alejandro Amenábar:
Morte Ao Vivo (Tesis, Espanha, 1996) 125 min
Mar Adentro (Mar Adentro, Espanha/França/Itália , 2004) 125 min

Carlos Reichenbach:
Extremos do Prazer (Extremos do Prazer, Brasil, 1984) 92 min
Alma Corsária (Alma Corsária, Brasil, 1993) 112 min

Emir Kusturica:
Memórias Em Super-8 (Super-8 Stories, Alemanha / Itália, 2001) 90 min
A Vida é um Milagre (Zivot je Cudo, Sérvia & Montenegro / França, 2004) 155 min

Hal Hartley:
Simples Desejo (Henry Fool, EUA, 1997) 137 min
Flerte (Flirt, EUA / Alemanha / Japão, 1995) 85 min

Mike Figgis:
Justiça Cega (Internal Affairs, EUA, 1990) 115 min
Timecode (Timecode, EUA, 2000) 97 min

Tom Tykwer:
Inverno Quente (Winterschläfer, Alemanha, 1997) 122 min
Perfume (Perfume: The Story of a Murderer, Alemanha/ França/ Espanha, 2006) 147 min

Tony Gatlif:
O Estrangeiro Louco (Gadjo Dilo, Romênia / França, 1997) 102 min
Vengo (Vengo, França / Espanha / Alemanha / Japão, 2000) 90 min
MOSTRA LUZ, CÂMERA, MÚSICA!: CINEASTAS COMPOSITORES

Local: Cinema do Centro Cultural Banco do Rio de Janeiro
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 - Centro
Data: 5 a 17 de agosto de 2008
Ingressos: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia, válida para estudantes, professores, correntistas do Banco do Brasil, maiores de 65 anos)

Auditório Ibirapuera recebe Meninos do Morumbi

O Auditório Ibirapuera recebe o terceiro espetáculo dos Meninos do Morumbi, “Todas as Cores”, dias 08 e 09 de agosto.



No repertório, canções de autoria dos próprios jovens, músicas folclóricas do Brasil e da África, do universo pop e dos cultos afro-brasileiro, além de obras de compositores brasileiros e internacionais.



O Meninos do Morumbi é uma entidade do Terceiro Setor, brasileira, fundada em novembro de 1996 pelo maestro Flavio Pimenta, morador do bairro do Morumbi. Ela atende cerca de 3.000 jovens residentes em 22 comunidades na região sudoeste da cidade de São Paulo e municípios vizinhos, como Embu, Taboão e Itapecerica.



A missão da entidade é criar possibilidades de proteção e transformação a crianças e adolescentes, em relação às drogas, crime e violência.



Meninos do Morumbi é reconhecida pelas mais importantes instituições brasileiras e internacionais por suas ações sociais; já foi premiada pelo Unicef (1999), Câmara Americana de Comércio (2000), Pensamento Nacional das Bases Empresariais – PNBE (2001), Social Acontabillity International Corporate Conscience Awards – EUA (2002) e considerada como projeto modelo no Brasil pela UNESCO, BNP Paribas, Empreendedor de São Paulo 2007 e Rotary Internacional, Finalista do Empreendedor Social 2007, Prêmio BNP Paribás, Menção Honrosa Prêmio Milton Santos 2008.





Repertório



“Jongo/Aguerê/Maracatu” (Meninos do Morumbi)

“Brasil Pandeiro” (Assis Valente)

“O Erê” (Toni Garrido, Bino Farias, Lazão, Da Gama, Bernardo Vilhena)

“Guerra no Mar” (Meninos do Morumbi)

“Olhos Coloridos” (Macau)

“Maxixe / Que nem Jiló” (Meninos do Morumbi, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira)

“Capoeira” (Folclore Brasileiro - domínio público)

“Do seu lado” (Nando Reis)

“Sozinho” (Peninha)

“Obatalá/Maculelê” (Folclore Brasileiro - domínio público)

“Aquarela do Brasil” (Ary Barroso)







Ficha Técnica



Meninos do Morumbi: percussão canto e dança



Direção Artística e Musical: Flávio Pimenta

Produção: Letícia Hida, Hilda Oliveira, Silvia Morais, Geilsa Santos

Dança e Coreografia: Vera Oliveira

Direção de Coro: Maru Ohtani

Coordenação para Instrumentos Musicais: Júlio César, Rafael Alves.

Engenheiro de Áudio: Silas de Godoy

Técnicos de Áudio: Carlos Martins

Técnico de Monitor: Luciano José Geraldo

Direção de Figurinos e Maquiagem: Ana Paula Costa

Cenografia: Juarez Paz Puig

Pinturas: José Figueirola

Direção de luz: Lucio Kodato

Técnico de luz: Cristiano Pedott

Logística: Norberto

Segurança: Marco Rocha

Auxiliares Técnicos: Adriano Pedreira, Hilário Apolônio





Serviço – Meninos do Morumbi



Datas: dias 08 e 09 de agosto de 2008

Horários: Sexta às 21h, Sábado às 17h

Duração: 90 minutos (aproximadamente)

Ingresso: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia-entrada)

Gênero: Percussão, canto e dança



Classificação Indicativa: Livre



AUDITÓRIO IBIRAPUERA

Capacidade: 800 lugares

Abertura da casa: 19h00

Abertura da platéia: 20h00

Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portão 2 do Parque do Ibirapuera.



Informações: info@iai.org.br

Site: www.auditorioibirapuera.com.br



Ar-condicionado. Acesso a deficientes. Proibido fumar no local.



Estacionamentos / Transporte:

Estacionamento Zona Azul – R$1,80 por duas horas. Dias úteis das 10h00 às 20h00, sábados, domingos e feriados das 8h00 às 18h00.

Ônibus: Estação da Luz - Linha 5154 - Terminal Sto Amaro / Metrô Brás - Linha 5630 - Jd. Eliana / Metrô Ana Rosa - Linha 675N - Terminal Sto. Amaro - Linha 677A - Vila Gilda - Linha 775C - Jd. Maria Sampaio / Metrô Vila Mariana - Linha 775 A – Jd. Adalgiza.



Sugerimos que utilizem taxi.



Horários da bilheteria do Auditório Ibirapuera:

NÃO ABRE SEGUNDA-FEIRA

Terça a Quinta: das 9h às 18h

Sexta e Sábado: das 9h às 21h

Domingo: das 9h às 18h



Ingresso em casa e pontos de venda:

Sistema Ticketmaster, pelo site www.ticketmaster.com.br ou 11 6846-6000. Formas de Pagamento: Visa, Amex e Mastercard, todos os cartões de débito e dinheiro. Não aceita-se cheques.



É recomendável comprar o ingresso com a máxima antecedência.



Meia Entrada:

- Estudantes: apresentar na entrada Carteira de Identidade Estudantil.

- Professores da Rede Estadual, Aposentados e Idosos acima de 60 anos: apresentar RG e comprovante.

- Menores de 12 anos, acompanhados pelos pais, têm direito a 50% de desconto do valor da inteira, quando Censura Livre.


Mais informações para a imprensa:

Auditório Ibirapuera

Luciana Stabile – imprensa@iai.org.br – 3629.1017

Luciana Sima – luciana.sima@iai.org.br – 3629.1016

Tel.: 8113.0325/ 8113.0318